Siga-nos

Cultura

Região terá vários eventos para quem quer relembrar “velhos” Carnavais

Publicado

em

 

Estamos a menos de um mês do Carnaval, que este ano será em 8 de março. E o São Paulo Zona Sul vai mostrar que ainda é possível curtir o Carnaval mais tradicional, dos clubes, dar marchinhas, dos grandes sambistas tradicionais.

Esta festa, aliás, já começa na região. No Sesc Vila Mariana, duas programações são ideais para quem quer curtir hoje o Carnaval mais tradicional. O destaque do próximo final de semana é o show de Dona Ivone Lara. Cantora, compositora e sambista, a carioca Dona Ivone Lara celebra seus 63 anos de carreira. Vale destacar que ela foi a primeira mulher a compor um samba-enredo. Os shows serão Teatro da Unidade nos dias 18, 19 (sexta e sábado, às 21h) e 20 (domingo, às 18h). Os ingressos custam entre R$8,00 e R$32,00.

Dona Ivone vai lançar o CD “Nas escritas da vida” e o CD/DVD “Canto de rainha”, celebrando esta carreira dedicada ao samba tradicional. Dona Ivone, que terá a companhia no palco do grupo “Os Brejeiros”, vai interpretar seu repertório de sambas que se tornaram clássicos “Sonho meu” e Sorriso de criança”, em parceria com Delcio Carvalho; “Alguém me avisou” e “Enredo do meu samba”, parceria com Jorge Aragão e “Sorriso Negro”, de Jorge Portela e Adilson Barbado.

Mais sambistas

Também no Sesc a folia em fevereiro será marcada por um encontro de bambas. O projeto “Em Fevereiro, tem carnaval” reunirá compositores e intérpretes de Escolas de Samba de São Paulo e do Rio de Janeiro que apresentarão sambas de enredo históricos e famosos. Em um clima de roda de samba, se apresentam no dia 15, Osvaldinho da Cuíca (Vai-Vai), João Borba (Pérola Negra), Marco Antonio (Nenê de Vila Matilde), Tantinho da Mangueira e Zé Luiz (Escola de Samba Quilombo). Já no dia 16 será a vez de Ideval Anselmo (Camisa Verde e Branco), Royce do Cavaco (Rosas de Ouro), Silvio Modesto (Império do Cambuci, Vai-Vai e Pérola Negra), Zé Catimba (Imperatriz Leopoldinense), Zuzuca do Salgueiro e Aluísio Machado (Império Serrano).

No repertório, os intérpretes cantarão sambas das décadas de 70, 80 e 90, de escolas que defendem como : “Pega no Ganzê”; “BumBum Paticumbum Prugurundum”, “Portinari Pintor de um Povo”, “Sonho de Uma Época”, “No Reino de Mãos de Cabelo e da Negra Pisadeira”, Solano Trindade” “Chiquinha Gonzaga”, “Só da Lalá”, “Hoje é Manhã de Carnaval”, “Quem Não se Comunica se Estrumbica”, “O Vôo as Águia Entre Dois Mundos” “Filho Fiel Sempre Mangueira”; “Amado Jorge, a Historia de Uma Raça Brasileira”, “São Paulo, Seu Povo e Sua Gente”,” Carioca da Gema”, entre outros.

Será no Teatro, nos dias 15 e 16 de fevereiro, às 21h.

O Sesc fica na Rua Pelotas, 141. Telefone: 5080-3000.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados