Jornal São Paulo Zona Sul

Professora do Jabaquara assume cargo na Secretaria de Estado da Educação

Ela ficou famosa por ter sido selecionada como uma das melhores professoras do mundo por conta de um projeto de Robótica com Sucata, que implantou em escola municipal na região periférica do Jabaquara. A partir daí, a vida de Débora Garofallo se transformou completamente.

Depois de participar de vários eventos internacionais e por todo país, a educadora foi convidada pelo governador João Doria para se tornar assessora da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.
Segundo Doria, ela vai liderar a implementação da disciplina de tecnologia nas escolas públicas estaduais. E”ssa iniciativa faz parte do Inova Educação, modelo pedagógico pioneiro que vai conectar as escolas à realidade dos estudantes do século 21. A partir de 2020, será ofertado a todos os dois milhões de estudantes do 6° ao 9° ano e do Ensino Médio na rede estadual de São Paulo”, disse o governador.

Ela se notabilizou por por ser uma das 10 finalistas do Global Teacher Prize (“Prêmio Professor Global”), que reconhece os professores do mundo todo que realizam as maiores contribuições à sua profissão. “Eu olhei para a questão do lixo e percebi que tinha esse potencial transformador, e o projeto nasceu daí, de olhar um pouco para essa comunidade e ter essa possibilidade de transformação”, relembra a professora.

Nele, os alunos utilizam materiais recicláveis, que são recolhidos pelos próprios estudantes no bairro em que moram, para criar novas tecnologias. Esta foi a primeira vez que uma mulher brasileira ficou entre os finalistas do Teacher Prize.
Desafio

Na Secretaria da Educação, Débora terá como desafio implementar disciplina de Tecnologias nas salas de aula. “Em primeiro lugar estou muito feliz com esta imensa oportunidade. O nosso desafio será o de não só levar tecnologia e infraestrutura para as salas de aula, mas também ‘virar a chavinha’ para um outro olhar para a tecnologia”, afirma a professora.

Uma das propostas da profissional é ouvir professores, PCNPs e alunos para formar um mapeamento visando implementar a disciplina de tecnologia para para os cerca de dois milhões de alunos da rede pública estadual. Ela ainda defende que a evasão escolar será diminuída, pois os alunos do Ensino Médio, por exemplo, estarão mais participativos com as novas oportunidades.

​”Não podemos nos esquecer que o celular é hoje um instrumento importante de aprendizado e devemos fazer uso disso. É claro que vamos lutar para melhorar a infraestruturas das escolas com Wi-fi de qualidade, bons equipamentos, mas que a disciplina de tecnologia não versa só sobre equipamento Hi-Tec , mas a nossa visão e utilização adequada”, finaliza.

2 comentários

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!