Siga-nos

Problemas na região

Prefeitura remove 40 toneladas de lixo em casa de Mirandópolis

Publicado

em

Dezesseis caminhões foram necessários, em fevereiro do ano passado, para remover toneladas de lixo de uma casa que acumulava resíduos em Mirandópolis. O trabalho foi feito pela então Subprefeitura de Vila Mariana depois de decisão judicial, já que o órgão público não pode atuar em áres particulares. Esta semana, a situação se repetiu. No mesmo bairro. E em imóvel ocupado pelas mesmas duas senhoras que acumulavam lixo na Rua das Rosas, só que desta vez, na Rua Pirituba.

A Prefeitura Regional conta ter tirado nada menos que 40 toneladas do imóvel, ocupado por uma senhora de faixa etária na casa dos 60 anos.

Quem mora e circula pelo bairro costuma ver as duas senhoras, há tempos, circulando pelas ruas, em dias de coleta, removendo sacos com resíduos domiciliares. Em geral, separam latas de alumínio e papel, mas também levam outros itens para dentro de casa.

A Prefeitura Regional alega que são acumuladoras compulsivas. A acumulação, conhecida tecnicamente como disposofobia, é um transtorno mental que faz com que a pessoa não consiga se desfazer de objetos que, para a maioria, não apresentam valor, como lixo eletrônico, papéis e jornais velhos, roupas, sapatos, objetos estragados (como comida) e até lixo comum, deixando inacessíveis vários cômodos das casas dos acumuladores compulsivos.

A ação foi acompanhada por assistentes sociais, um profissional do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) da região, além da vigilância sanitária e zoonoses, que fizeram a desratização e desinsetização.

As casas nas ruas de Mirandópolis são alvos constantes de queixas da vizinhança, por conta dos riscos à saúde, por mau cheiro, proliferação de vetores (insetos, ratos) e também pela estética e depreciação que o acúmulo de lixo provoca na via.

Fotos: Prefeitura Regional de Vila Mariana
image012 image011

Advertisement
1 Comentário

1 Comentário

  1. Clara

    22 de junho de 2017 at 5:33

    sou aluna da escola próxima ao local, eu e meus amigos achávamos o clima da casa muito pesado, boa parte da escola passa pela casa todos os dias para chegar ao metro, estão todos assustados e impressionados!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados