Jornal São Paulo Zona Sul

Prefeitura promete blitz contra pancadões

Fluxo, pancadão, baile funk na rua… O nome pode mudar, mas o fato é que a realização de encontros de jovens em via pública, geralmente na proximidade de bares, com som alto produzido por equipamentos instalados nos veículos é um dos motivos mais comuns de queixas em vários bairros da capital. Nas reuniões do Conselho Comunitário de Segurança do Jabaquara (Conseg), o tema é recorrente.

Em 2014, foi promulgada lei para estipular multas aos veículos, pela Prefeitura. Em fevereiro passado, lei estadual estabeleceu também que a Polícia Militar poderá fiscalizar e multar os infratores. Também caberá à PM notificar e julgar eventuais recursos dos infratores. E não é mais necessária a utilização de aparelhos de medição para aferição do ruído excessivo, basta a constatação pela fiscalização da existência de som audível que perturbe o sossego público.

A multa ao proprietário será de R$ 1 mil, podendo ser quadruplicada em caso de reincidência.

Esta semana, o prefeito em exercício Bruno Covas esteve em fiscalização a um pancadão na zona leste da cidade e prometeu expandir a ação para outras regiões da cidade.

A ação levou o nome de ‘Operação Sono Tranquilo’ e foi realizada em conjunto com a Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana e CET e  a equipe de fiscalização da Prefeitura Regional, que percorreram as vias que ocorriam esses eventos.

O prefeito em exercício disse que foram mapeados 50 locais de realização de pancadões na cidade.  A Prefeitura informou que qualquer cidadão pode e deve denunciar a existência desses encontros para a Prefeitura por meio do telefone 156 ou pelo site https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal/.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!