Siga-nos

expirado

Parques e clubes têm horário restrito

Publicado

em

Os parques e clubes esportivos municipais são considerados como oásis por muita gente durante a quarentena. Praticar atividades físicas, ter contato com a natureza e o ar livre, sair um pouco de casa é essencial. Mas, com o crescimento dos índices de contágio, internações e mortes, o estado voltou para Fase Vermelha durante a noite e finais de semana e Fase Laranja durante os dias de semana.

Só que, nessa segunda-feira, a Prefeitura anunciou a ampliação do horário de abertura dos parques, que estavam abrindo apenas das 8h às 16h, agora estão abertos das 6h às 18h, de segunda a sexta.

A Prefeitura havia anunciado, ainda, que os parques estariam fechados tanto no fim de semana passado, dias 30 e 31, quanto no próximo, dias 6 e 7 de fevereiro. No entanto, é possível que haja alterações nessa programação, já que o Governo do Estado alega que os números de internações e casos estão caindo, o que poderá significar flexibilização, com abertura de restaurantes e parques.

Diferente da quarentena anterior, vale ressaltar, todos os parques estão abertos. Tanto os maiores e mais frequentados, como Ibirapuera, Aclimação, Independência, quanto os menores, de bairros, estão abertos: Chuvisco, Lina e Paulo Raia, Casa Modernista…

Já os clubes municipais têm horário diferente.

Os Centros Esportivos vão estar abertos para caminhadas e corridas leves, das 6h às 14h. A prática de esportes coletivos está proibida.  Na fase laranja, os equipamentos podem ficar abertos no máximo oito horas por dia, com 40% de sua capacidade total.

Os Clubes da Comunidade também poderão funcionar no máximo oito horas por dia, sendo obrigatório o fechamento às 20h.  A ocupação segue as regras dos Centros Esportivos.

A Secretaria Municipal de Esportes lembra que os Centros Esportivos Mooca, Santana, Tietê, Santo Amaro e Barra Funda permanecem fechados ao público. Os equipamentos são atualmente utilizados pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads) no acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados