Siga-nos

Trânsito

Na volta às aulas, funcionamento de faixa exclusiva de ônibus segue indefinido

Publicado

em

Motoristas temem que haverá mais trânsito se faixa for implantada no corredor Jabaquara/Domingos de Morais

A CET já implantou a Operação Volta às Aulas em torno de escolas com grande movimento em toda a cidade. A Vila Mariana e a Saúde, especialmente, que concentram inúmeras escolas, terão agentes espalhados por várias ruas, orientando e multando motoristas que não respeitam a faixa de pedestres, que falam ao celular, que estacionam em fila dupla ou em locais proibidos. Em algumas instituições, como o Colégio Madre Cabrini, haverá até mímicos, entre 8h e 14h, para desenvolver um trabalho educativo de conscientização da comunidade escolar. A operação vai até dia 8 de fevereiro, véspera da Carnaval.
Mas, o que tem gerado dúvidas na comunidade ainda é a mudança de sinalização ao longo do corredor formado pela Rua Domingos de Moraes e Avenida Jabaquara, onde estão grandes colégios. No final do mandato de Gilberto Kassab como prefeito, houve modificação na pintura de solo e horários da Zona Azul, para implantação de uma faixa exclusiva para ônibus. Até agora, as mudanças não foram efetivadas, mas as queixas de leitores, em especial comerciantes e pais de alunos dos colégios, não param de reclamar. Eles querem saber como ficará o embarque e desembarque de alunos, na entrada do período matutino e saída do período vespertino, já que os horários serão coincidentes com o de funcionamento da faixa exclusiva de ônibus.
Diferente de um corredor, a faixa funciona na pista da direita, ou seja, local normalmente dedicado ao estacionamento em sistema rotativo (Zona Azul) para uso por frequentadores do comércio. Também é usada para embarque e desebarque de passageiros junto a estações de metrô e de alunos colégios de grande movimento, como é o caso do Marista Arquidiocesano, Nossa Senhora do Rosário ou Santa Amália. Os corredores, por sua vez, funcionam sempre na pista central e não necessariamente impedem as paradas breves. Comerciantes também defendem que o corredor já tem sistema de transporte coletivo formado por rede de metrô e ônibus, o que não justificaria a necessidade de implantação de uma faixa exclusiva com impedimento ao funcionamento.
A proposta da Companhia de Engenharia de Tráfego para a região não é, pelo jeito, proibir a Zona Azul. O estacionamento em sistema rotativo deixaria de funcionar apenas nos horários de pico em cada sentido. Por isso, aliás, já foi proibido o estacionamento no sentido centro-bairro no período da tarde, entre 17h e 20h, e no sentido bairro centro no período da manhã, entre 7h e 10h. A sinalização de Zona Azul demorou a ser modificada e chegou a ficar livre durante semanas no fim do ano, mas agora já está valendo.
Já a questão do estacionamento junto às escolas segue indefinida. Procurada, a CET informou apenas, através de sua assessoria de imprensa que a Zona Azul ainda não foi implantada. E que a questão do embarque e desembarque junto aos grandes colégios e estações de metrô ainda está em análise e discussão.
Infrações
Nesta volta às aulas, vale destacar ainda que a CET afirma que filas duplas e estacionamentos irregulares, tidos como alguns dos principais problemas que provocam morosidade no trânsito, vêm sendo rigorosamente combatidos com ações de educação e fiscalização viárias.
Para mais informações, ligue 1188 – fale com a CET. Atende 24 horas para informações sobre trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões.

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados