Siga-nos

Ecourbis

Na hora das compras, pense nos resíduos

Publicado

em

O ano foi absolutamente diferente – nem há mais necessidade de apontar todas as mudanças de comportamento que a pandemia obrigou a população mundial a adotar.

Nessa época de Natal e Ano Novo, a orientação dos especialistas é para evitar as tradicionais festas em família, os grandes encontros e confraternizações. Não há motivos para “festejar”, com milhares de mortos pela pandemia no planeta.

Mas, esse clima diferente pode ajudar a fazer refletir, transformar a “festa” em uma celebração contida da vida, do que realmente importa, de reforçar os laços entre familiares, amigos e pessoas queridas.

Vale ainda destacar que muitas das doenças modernas são resultantes de agressões ao meio ambiente e extrações de recursos para além da capacidade de recuperação da natureza.

Com todas essas constatações, é possível planejar um fim de ano diferente e focado no consumo consciente, valorização de experiência, redução de desperdício e de geração de resíduos.

Presentes

Mesmo com o distanciamento social ou o cancelamento de festas e encontros, muitas famílias e grupos de amigos ou empresas vão manter a tradição de trocar presentes.

Mas, será que realmente é preciso lotar as ruas de comércio populares ou estabelecimentos comerciais para esse processo de compra, provocando arriscadas aglomerações?

Comprar à distância, aliás, ganhou um novo significado com a pandemia. Não é sequer preciso recorrer a grandes portais para fazer encomendas.

Para quem prefere valorizar o comércio local, fazer compras em pequenos estabelecimentos e valorizar a vizinhança, há igualmente inúmeras oportunidades.

Sejam franquias de marcas famosas ou lojinhas de artesãos, todo comércio regional acabou se preparando para atender à distância. Entre em contato com o estabelecimento por telefone, site, pelas redes sociais ou aplicativos de mensagens e combine. Muitos deles fazem entrega, outros trabalham em sistema de retirada – é possível fazer a encomenda e retirar na porta.

Depois, é só entregar ao presenteado por correios, pelo sistema da loja, contratando um motoboy ou mesmo deixando pessoalmente o presente.

Experiências

Outra opção para mesclar a ideia de presente com a valorização de algo além do objeto é pensar em agendar experiências – imediatas ou futuras.

As experiências, além de tudo, geram menos resíduos e impactos ambientais, na maioria dos casos.

Surpreenda amigos e familiares distantes com a entrega de uma refeição especial, por exemplo. Ou com uma mensagem virtual, a entrega de um voucher para ser usado futuramente: para um jantar, uma viagem, um passeio, um show, um dia em um museu… Muitos desses espaços – restaurantes, hotéis, museus e outros – estão aceitando a compra de vouchers para uso futuro, quando a pandemia estiver sob controle ou a população vacinada.

Além de ser a representação de uma esperança futura, o presente com um voucher ainda contribui com estabelecimentos que estão atualmente sofrendo para se manter ativos durante a pandemia.
Atitudes sustentáveis consideram tanto a atividade econômica, especialmente valorizando o comércio local, como também menos agressões à natureza e uso de energia.

Contato

O mais difícil para muitas famílias, talvez especialmente para os idosos, será o distanciamento das pessoas queridas – muito mais do que qualquer presente… Como compensar esse momento, sem comprometer a segurança e a saúde dos grupos de risco?

A tecnologia continua sendo a grande aliada nessa quarentena. Além de permitir compras, encomendas e entregas, os aparelhos eletrônicos serão a solução para manter contato com as pessoas queridas nesse fim de ano.

Faça ligações de telefone ou ensine pessoas mais idosas a usar aplicativos de vídeo para que possam ter uma conversa visual mais prolongada. Agende encontros virtuais com diferentes pessoas da família, dos amigos.

Há inclusive aplicativos e sites que garantem um amigo secreto online – para que as trocas de presentes possa ser feita com aquela tradicional brincadeira que pode desestressar nesse momento.

Se possível, vá além. Procure saber das entidades assistenciais em seu bairro do que elas estão precisando. Faça doações em produtos que contribuam com idosos, crianças e pessoas com deficiências que vivem em abrigos, mantenha contato online também, para evitar a solidão dessas pessoas.

Resíduos

Atitudes sustentáveis consideram tanto a atividade econômica, especialmente valorizando o comércio local, como também menos agressões à natureza e extrações desnecessárias de itens para produção de novos itens.

Uma primeira preocupação: evite supérfluos. Em ano de distanciamento, por que investir em decoração do ambiente? Reaproveite itens dos anos anteriores.

Nas compras de presentes, leve sempre em consideração durabilidade do item. Produtos com vida útil curta representam resíduos em excesso sendo direcionados aos aterros sanitários. Muitos deles, aliás, podem inclusive provocar outros problemas, como poluição do solo ou dificuldade de descarte correto por contarem com produtos tóxicos para o solo ou a água.

Isso vale para itens eletrônicos. Brinquedos e utensílios que usam muitas pilhas ou baterias, por exemplo, são desaconselháveis porque elas podem poluir o meio ambiente em caso de descarte incorreto e não é adequado enviar esse tipo de material para aterros sanitários.

Outros produtos – como cosméticos e perfumes, por exemplo – podem ter suas embalagens encaminhadas para a reciclagem ao final do uso.

Se ganhar algum desses itens, informe-se junto ao fabricante. Na atualidade, várias marcas recebem as embalagens de volta para reúso ou reciclagem, evitando o desperdício de energia, água e matéria prima na produção de novas, bem como evitando que sejam destinadas a aterros, ocupando espaço e diminuindo a vida útil deles.

Lembre-se ainda que alguns itens não são recicláveis, como tecidos, cerâmica, espelhos espuma de estofados – ou mesmo o celofane, opção de muita gente para enfeitar presentes…

A maioria das embalagens, entretanto, pode ser reciclada e deve ser encaminhada à coleta seletiva caso não seja reaproveitada em casa. Separe todos os pacotes de papel e plástico, assim como itens de metal e vidro em um único saco de itens recicláveis.

Nas zonas sul e leste da cidade, o serviço é prestado pela concessionária Ecourbis. Para saber quando o caminhão da coleta seletiva passa em sua rua, acesse o site: https://www.ecourbis.com.br/coleta/index.html . No site também é possível conferir o horário da coleta regular de resíduos – dessa forma, evite colocar o lixo com muita antecedência porque pode ser levado pela enxurrada ou atacado por animais.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados