Jornal São Paulo Zona Sul

Monumento às bandeiras ganha máscaras

Moradores da zona sul paulistana e outros que circulam com frequência pela região do Ibirapuera já estão habituados a ver o Monumento às Bandeiras – conhecido por muitos como “empura-empurra” – iluminado para marcar o Outubro Rosa, o Novembro Azul e outras cores que simbolizam importantes trabalhos de conscientização em saúde.

Agora, o Monumento ganhou máscaras – em todos os personagens que carregam o barco bandeirante elas foram posicionadas, para lembrar da importância de usar a peça para se proteger contra o novo coronavírus, causador da doença COVID-19.

Além do Monumento às Bandeiras, a estátua de Pedro Álvares Cabral na entrada do Parque, na mesma região, também ganhou máscara, e mais outros 14 monumentos e estátuas espalhados por toda a capital.

A ação pedagógica, com início nesta terça-feira (12), é realizada pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura da capital.

A Estátua IV Centenário, a Estátua de Faria Lima, Estátua de Nicolau Scarpa, Estátua de Mário de Andrade, Estátua do Borba Gato, Monumento Francisco de Miranda (Praça do Ciclista), Busto de Mário de Andrade, Monumento Anhanguera (Trianon), Estátua de Luiz Gama (Arouche), Estátua de Luiz Lázaro (República), Estátua do Índio Caçador (República), Estátua de Adoniran Barbosa, Estátua de Afonso Taunay (Arouche) e Estátua de Baden Pawel.

O uso da máscara passou a ser obrigatório em todo o estado a partir do dia 7 de maio. Especialistas indicam que essa é uma medida importante para prevenção contra a COVID-19, pois evita o contágio pelos meios de transmissão do vírus.

A doença está perto de atingir 50 mil pessoas no estado de São Paulo, só entre os casos confirmados.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!