Siga-nos

Coronavírus

Máscaras são obrigatórias em transporte por aplicativo e táxis

Publicado

em

Quem anda pela capital já percebeu: embora não haja a obrigatoriedade do uso de máscaras, nem em espaços abertos nem dentro de estabelecimentos fechados, o acessório que protege contrea a Covid continua nos rostos da população.

Em estabelecimentos comerciais, por exemplo, é nítido que a opção foi pela continuidade. Funcionários de lojas, supermercados, salões de beleza, farmácias, restaurantes, bares, academias continuam com máscaras em tempo integral.

Até mesmo seguranças e recepcionistas que ficam em calçadas ou na entrada dos estabelecimentos mantém a cobertura facial.

Entre os consumidores, há aqueles que deixaram de recorrer às máscaras. Mas é ainda perceptível que a grande maioria permanece de máscaras mesmo pelas ruas e em áreas abertas. Talvez esteja aí a explicação de os estabelecimentos optarem por funcionários com máscaras, deixando os compradores mais à vontade.

Regras e Uber

A Prefeitura estabeleceu, a partir do decreto 61.149, de 17 de março de 2022, publicado no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, que o uso de máscaras deixa de ser obrigatório em ambientes fechados na capital.

A exceção é para locais destinados à prestação dos serviços de saúde e nos meios de transporte público.   

A obrigatoriedade se estende às respectivas áreas de acesso, embarque e desembarque do transporte coletivo.

Os veículos de transporte por aplicativo e táxis são considerados de uso público e, portanto, o uso de máscaras deve ser mantido.

O decreto estadual não impõe a obrigatoriedade para o transporte por aplicativos, mas cada cidade tem autonomia para estabelecer suas próprias regras e é por isso que na capital o uso continua obrigatório.

Empresas como a Uber e a 99 alertam que os consumidores devem denunciar os motoristas que não estiverem usando máscaras.

Segundo o prefeito Ricardo Nunes, a medida é possível graças à ampla vacinação contra a Covid-19 na cidade. “Temos 100% dos adultos vacinados com as duas doses e 82,5% das crianças de 5 a 11 anos já receberam a primeira dose. Exceto no caso dos serviços de saúde e do transporte público, o uso da máscara está liberado. Aproveito para agradecer a população por aderir à imunização e fazer de São Paulo a capital mundial da vacina, que foi o que nos possibilitou chegar a esse momento de liberar o uso de máscaras também em ambientes internos”, disse.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, os índices de internação apresentam redução significativa e o cenário epidemiológico contribui para esse avanço na cidade de São Paulo. “Temos atualmente 7% de ocupação dos leitos de enfermaria e 15% das Unidades de Terapia Intensiva”, destacou.   

A cidade já iniciou a aplicação de quarta dose (ou segunda dose de reforço) em pessoas com mais de 80 anos antecipadamente com relação ao calendário estadual e anunciou também que vai já vacinar o público com mais de 70 anos a partir de terça, 29.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados