Jornal São Paulo Zona Sul

Governo quer mudar esquema de férias escolares

Na coletiva de imprensa de sexta, 26/04, o governador João Doria e os Secretários de Estado da Educação e do Turismo, Rossieli Soares e Vinicius Lummertz, surpreenderam ao anunciar que pretendem modificar o esquema de férias escolares nas unidades estaduais.

A ideia é implantar recessos de uma semana ao final do primeiro bimestre, no mês de abril, e do terceiro bimestre, em outubro. Dessa forma, alunos e professores terão pausas ao término de todos os bimestres – ao final do segundo e do quarto bimestres, as férias estão mantidas.

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, participa da reunião de secretariado, realizada no Palácio dos Bandeirantes. Local: São Paulo/SP. Data: 26/04/2019. Foto: Governo do Estado de São Paulo

“Esse períodos são importantes para uma espécie de descompressão. É bom para o professor, que pode se reorganizar para começar o segundo bimestre, e também para o aluno, que, com menos tempo contínuo fora da escola, aumenta sua aprendizagem”, destacou Rossieli.

A surpresa veio porque não houve discussão prévia e nem há qualquer negociação nesse sentido com relação a outras esferas na educação. Escolas particulares, escolas técnicas, centros de educação infantis (creches), escolas municipais e faculdades/universidades teriam o mesmo esquema, nos mesmos períodos? Mães que estudam teriam férias em diferentes períodos de seus filhos?

Além disso, havia expectativas de que a discussão sobre reforma educacional destacasse prioritariamente outras questões como número de alunos por sala de aula, qualidade e frequência da merenda, fechamento de salas e escolas, evasão escolar e educação de jovens adultos, conteúdo, salário de professores, quantidade de professores e concursos públicos…

Na coletiva, o governo informou que as mudanças já valeriam a partir do próximo ano em todos os 645 municípios paulistanos.

“Estamos apresentando o novo calendário com oito meses de antecedência, logo, com tempo suficiente para os entendimentos necessários até o início do ano letivo de 2020”, afirmou o Governador.

O próximo ano letivo começa no dia 3 de fevereiro, com encerramento previsto para 22 de dezembro. O objetivo é organizar o calendário e o planejamento das atividades pedagógicas, além de garantir que docentes que atuam nas redes estadual e municipais consigam conciliar os períodos de recesso escolar e férias.

Diferentemente de anos anteriores, a Secretaria e a Undime optaram pelo início do ano letivo em uma segunda-feira. O objetivo é facilitar a organização de famílias e equipes escolares para o retorno às aulas.

O Governo Estadual ainda aposta que a medida vai gerar um incremento no turismo do Estado. Em dois novos períodos do ano, abril e outubro, haverá demanda para viagens em família e, no mês de julho, o período de férias será mantido mesmo com a redução de 30 pra 15 dias.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!