Siga-nos

Meio ambiente

Férias: bom momento para a sustentabilidade

Publicado

em

Viajando ou não, é possível prestar atenção nas atitudes cotidianas que vão nortear o novo ano e estabelecer nova postura

Ao sair de viagem, os aparelhos eletrônicos são desconectados da tomada para evitar o gasto desnecessário de energia? Muitos se esquecem de tomar esta atitude, mas serve apenas de exemplo sobre atitudes simples que podem alterar o olhar de cada um sobre preservação ambiental.
O desperdício pode ser combatido com diferentes ações. Preservar água, energia, reduzir a quantidade de lixo produzido, não permitir que alimentos se estraguem são todas posturas que, além de contribuir para um mundo melhor, ainda geram economia doméstica.
Férias representam momentos de descontração, mas não de desatenção. A quantidade de lixo produzida nas praias, por exemplo, deve ser motivo de preocupação de todo turista. Mares e oceanos poluídos representam um perigo futuro real, com risco concreto de extinção de peixes e impedimento do uso das mesmas praias em poucas décadas.
Praias pedem comidas e bebidas leves, preferencialmente naturais, que geram poucos resíduos. Comidas industrializadas, além de menos saudáveis, em geral vêm acompanhadas de muita embalagem que se transformam em resíduos rapidamente.
Levar para a praia uma sacola para carregar todo seu “lixo” de volta não apenas é uma medida correta, como também educativa: faz com que cada um perceba a quantidade gerada em poucas horas em latas, pets, guardanapos, itens descartáveis de plástico ou isopor, “saquinhos” e sacolinhas… Observar a quantidade de resíduos em lixeiras ou, pior ainda, abandonado nas areias e no mar também permite refletir sobre os excessos e a falta de consciência.
Em casa, começo de ano é sempre tempo de fazer limpeza em armários, gavetas, doar o que está em bom estado e encaminhar corretamente objetos ou materiais que não tem mais serventia. O que não pode ser mantido, consertado ou reaproveitado deve ir para a reciclagem ou ter destinação correta.
Sobras de jardinagem, entulho e móveis/colchões velhos devem ser encaminhados a ecopontos, na quantidade máxima de um metro cúbico por dia. Eletroeletrônicos que não têm conserto podem ser também encaminhados aos ecopontos. Para saber o endereço mais próximo e horários de funcionamento, basta acessar o site www.prefeitura.sp.gov.br, que também informa sobre a Operação Cata-Bagulho.
Já itens como bateriais dos aparelhos, pilhas e lâmpadas devem ser entregues aos fabricantes. Em geral, lojistas que vendem estes artigos são pontos de coleta.
Para os resíduos cotidianos, é importante separar orgânicos dos secos e respeitar o dia e horário em que as coletas domiciliar e seletiva são realizadas.

“lixo” pode não apenas poluir mares e oceanos, como também prejudicar ecossistema: peixes podem desaparecer nas próximas décadas

“Lixo” pode não apenas poluir mares e oceanos, como também prejudicar ecossistema: peixes podem desaparecer nas próximas décadas

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados