Jornal São Paulo Zona Sul

Estações de metrô na zona sul têm teste grátis e rápido para HIV

Em 1 de dezembro, celebra-se o Dia Mundial de Combate à Aids. Por isso, nessa época do ano são fortalecidas as campanhas para detectar o HIV – já que a doença hoje tem tratamento e os resultados são melhores e mais efetivos em pessoas que se descobrem com o vírus rapidamente.Uma maneira simples, rápida e gratuita de saber é participar de testagens rápidas.  A ViaMobilidade, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 5-Lilás de metrô de São Paulo, em parceria com o Programa Municipal de DST/Aids da Secretaria Municipal da Saúde, oferecerá aos passageiros da Estação Santo Amaro testagem rápida de HIV, realizado pela saliva, no dia 26 de novembro, das 11h às 16h, coleta até as 15:30h.

Depois, haverá mais duas datas ainda nos próximos dias em outras estações da linha: A ação também passa pelas estações Capão Redondo e Campo Limpo, nos dias 4 e 11 de dezembro, respectivamente.

A campanha nacional Dezembro Vermelho, que tem como objetivo a prevenção de doenças como HIV/AIDS e outras infecções sexualmente transmissíveis, é realizada em referência a 1° de dezembro, dia Mundial da Luta Contra a Aids. Durante a oportunidade, também haverá a distribuição de material informativo sobre as formas de prevenção, bem como preservativos masculinos e femininos e gel lubrificante.

Todas as estações da linha contam com um display de preservativos para facilitar o acesso a essa importante forma de prevenção às IST’s, HIV e Hepatites Virais.

Serviço – Testagem de HIV

  • Estação Santo Amaro
    Data: 26/11
    Horário: Das 11h às 16h, coleta até às 15:30h
    Local: Av. Guido Caloi, 2221
  • Estação Capão Redondo
    Data: 4/12
    Horário: Das 11h às 16h, coleta até às 15:30h
    Local: Av. Carlos Caldeira Filho, 4261
  • Estação Campo Limpo
    Data:11/12
    Horário: Das 11h às 16h, coleta até às 15:30h
    Local: R. Noanama, 85

HIV no país

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que 866 mil pessoas vivam com o HIV, em todo o país. O último levantamento da pasta, divulgado no final do ano passado, revelou que, em 2017, 73% (30.659) dos novos casos de HIV foram registrados em pessoas do sexo masculino.

O relatório aponta, ainda, que a maior incidência está entre homens com idade entre 15 e 24 anos. Ao todo, esse grupo concentra um quinto dos novos casos de HIV. Além disso, o índice observado entre homens na faixa de 20 a 24 anos cresceu 133%, no período compreendido entre 2007 a 2017, passando de 15,6 para 36,2 a cada 100 mil habitantes.

A taxa nacional de detecção de casos de aids é de 18,3 casos a cada 100 mil habitantes. Em média, foram confirmados 40,9 mil casos novos nos últimos cinco anos.

Dados nacionais – informações da Agência Brasil

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!