Siga-nos

Meio ambiente

Economizar água é preservar o futuro

Publicado

em

No final de junho, a Ong WWF-Brasil divulgou uma pesquisa preocupante. De acordo com o levantamento, não só é grande o desperdício de água em nosso país, como também indica que os brasileiros já sabem que o recurso natural fundamental à vida faltará no futuro.
Se por um lado, mais de 68% dos entrevistados reconheceram que o desperdício de água pode causar desabastecimento no futuro, 30% admitem tomar banhos demorados, de mais de dez minutos. O coordenador do Programa Água para a Vida da WWF-Brasil, Glauco Kimura de Freitas, atribuiu costumes como não fechar a torneira enquanto se escovam os dentes ou lavar a calçada com mangueira à cultura de abundância que existe, de forma geral, no Brasil, devido à sua dimensão continental e à abundância de florestas e rios. “O problema no Brasil não é questão de falta d’água. É a má distribuição. Existe um descompasso entre a demanda e a oferta”, diz ele.
Em São Paulo, esta realidade está próxima de ser sentida. Mais da metade da água consumida pela região metropolitana já é importada há anos. O sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 48,6% da água consumida na capital, traz esse volume do rio Piracicaba, no interior do Estado.
Mas, municipios ao redor do rio já avisaram que querem rever o acordo que permite a transferência. A revisão do pacto está prevista para 2014, e o comitê que gerencia o sistema quer reduzir a quantidade de água exportada para a capital, para garantir o próprio desenvolvimento.
O Estado de São Paulo, aliás, abriga menos de 2% da água disponível no país, ao mesmo tempo em que concentra 20% da população brasileira. Por outro lado, se, de acordo com a Organização das Nações Unidas, cada pessoa precisa cerca de 110 litros de água por dia para consumo e higiene, em nosso Estado cada habitante consome cerca de 200 litros por dia.

Sistema Cantareira
Traz do interior do Estado metade da água consumida na capital

 

REUTILIZE

 

Libere conhecimento doando livros

Acabou de ler um livro? Tem outros que leu há tempos e não saem mais da estante? Que tal compartihar o prazer da leitura e ainda liberar espaço em casa? É possível doar livros a bibliotecas e escolas, ongs ou até para amigos! Tente anunciar, por exemplo, em uma rede social o título recém lido!

Temáticos
Na região, há bibliotecas especializadas, que podem aceitar doações de livros inexistentes em seu acervo. Consulte-as, listando as obras, que devem estar em bom estado de conservação.
Biblioteca Temática em Literatura Fantástica Viriato Correa. Rua Sena Madureira, 298 Tel: 5573-4017
Biblioteca Temática em Cinema Roberto Santos Rua Cisplatina, 505 –
Ipiranga – Tel: 2063-0901
Biblioteca Temática em Meio Ambiente Raul Bopp Rua Muniz de Souza, 1155 – Aclimação Tel: 3208-1895
Gibis
Da mesma forma, confira o interesse na doação e o estado de conservação dos gibis.
Gibiteca Henfil – Centro Cultural Vergueiro – Rua Vergueiro, 1000. Tel.: 3397-4090 ou pelo e-mail gibiteca@prefeitura.sp.gov.br

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados