Siga-nos

Solidariedade

Cruz Verde e AACD ganham terrenos na Vila Clementino, onde estão sediadas

Publicado

em

Quem conhece a região sabe que entidades como a AACD e a Cruz Verde, que atendem pessoas com deficiências, fazem parte da história local. Mais do que isso, sabe que integram o cenário de atendimento à saúde que hoje marca o bairro da Vila Clementino, onde se situam também outras organizações não governamentais, ambulatórios e o Hospital São Paulo. Nesse cenário, a semana foi simbolicamente importante. Tanto a AACD quando a Cruz Verde ocupam prédios construídos em terrenos que pertenciam à Prefeitura e que foram cedidos em comodato há décadas.

O terreno onde está sediada a AACD ocupa 13.328,77 m² e é usado desde 1957. A doação estabelece que a entidade, para fazer uso da área, não pode cobrar os serviços do paciente, mesmo que de forma parcial. No mínimo, 60% de todo o atendimento deverá ser proveniente da rede pública de saúde do Município. A AACD também deverá fornecer para a rede municipal 15 cadeiras de roda (3 modelos adultos e 12 modelos infantis) por mês, além de 60 consultas por mês a pacientes encaminhados pela Secretaria Municipal da Saúde.

Já a Associação Cruz Verde atende, no momento, 206 internos com paralisia cerebral grave. A doação do terreno foi defendida pela Secretaria Municipal da Saúde, pois a associação mantém uma parceria com a secretaria. Há um Termo de Convênio SUS para a internação de pacientes crônicos com transtornos mentais e comportamentais, com vigência de 60 meses.

Além do convênio com o SUS, a Cruz Verde se mantem por meio de doações individuais de pessoas físicas e jurídicas. Com a doação da Prefeitura, a entidade poderá expandir seus serviços. “Queremos e precisamos fazer mais, pois temos filas de espera para atendimento. Estudamos a possibilidade de instalar uma UTI. Queremos nos tornar modelo para que outras instituições do País possam utilizar nosso know-how. Aqui, o tratamento e cuidado são feitos com muito amor. Aplicamos todos os recursos em benefício da instituição e dos pacientes”, disse o presidente da Associação, Flávio Padovan.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados