Siga-nos

Meio ambiente

Consumir reciclados é preservar a natureza

Publicado

em

Cidadãos conscientes entendem que não basta fazer a coleta seletiva de materiais.
É preciso optar por produtos reciclados na hora de ir às compras…

Que a reciclagem é importante na proteção à natureza, não há dúvidas. Mas, qual é exatamente a responsabilidade de cada cidadão para que a eficácia neste processo seja alcançada?
Para saber a resposta, é importante entender o ciclo. Quantos produtos reciclados são comprados quando se vai ao shopping center, à papelaria ou ao supermercado? O que é possível fazer com o material que se separa em casa? Para que a coleta seletiva e a reciclagem dos materiais apresentem resultados concretos cada vez mais positivos é necessário que os consumidores também mudem seus hábitos e passem a adquirir produtos feitos com material reciclável – como sacolas feitas de retalhos, camisetas produzidas com garrafas pet, utensílios domésticos elaborados a partir de embalagens longa vida, papel reciclado etc.
É imprescindível, ainda, que haja uma pressão do consumidor para que as embalagens de novos produtos consumidos diariamente sejam confeccionadas a partir da materiais que foram reciclados.
De acordo com uma pesquisa do IBGE, o índice de reciclagem de alguns materiais está relacionado principalmente ao valor das matérias-primas e aos altos níveis de pobreza e desemprego. O grau de educação e a conscientização ambiental, portanto, ainda não pesam de forma significativa. É por conta disto que o papel, o vidro, a resina PET, as latas de aço e as embalagens cartonadas, materiais com baixo valor de mercado, apresentam índices de reciclagem bem menores do que os das latas de alumínio. O alumínio é o material mais reciclado no Brasil, com 91,5% da matéria-prima da indústria vinda de reciclados. As garrafas PET são o segundo material reciclado mais utilizado (54,8%) e a reciclagem do vidro atinge 47%. Nem metade do aço usado na indústria vem de latas recicladas, enquanto 43,7% do papel consumido é de reciclados. O IBGE sugere que, para todos os materiais terem atratividade, o governo deveria estabelecer um preço mínimo para cada um.
Participar
Mas, o ideal é que cada consumidor passe a valorizar, em seu cotidiano, a compra de produtos de origem reciclada. Além disso, é possível descobrir na região entidades que fazem artesanato e outros projetos reciclando materiais. Uma delas é a Adere, na Vila Santa Catarina, que aceita jornais, revistas, embalagens de tetrapak, garrafas pet. A maior parte do material arrecadado é utilizada em oficinas de artesanato desenvolvidas com os 84 aprendizes atendidos ali, todos eles pessoas com deficiência intelectual ou múltipla, e o excedente é vendido. Outra forma de colaborar, claro, é comprando as peças de papelaria, decoração e artigos para escritório, feitos nestas oficinas.
A Adere fica na Rua Contos Gauchescos, 86, na Vila Santa Catarina. Os produtos podem ser comprados pela internet: www.adere.org.br. Tels.: 5562-4523/4276.

 

Objetos de decoração, cadernos, material de papelaria…
a ong adere produz vários produtos com material reciclado

Advertisement
1 Comentário

1 Comentário

  1. ana cristina conceicão santos

    10 de julho de 2015 at 16:27

    Eu faço trabalho artesanal, com reciclados adoro fazer esse trabalho. até minhas decoração de festa utilizo reciclados. trabalhos de gincana, gostaria muito de participar. Desde já obrigada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados