Siga-nos

#VacinaçãoCovid

Como vai evoluir a vacinação a partir de maio

Publicado

em

grupos prioritários

Será que a vacinação na cidade, no Estado, no país, vai chegar a uma encruzilhada? Será que nesse momento em que o número de mortes supera o número de altas em UTIs, nesse momento em que estão sendo registradas mais mortes no público abaixo de 50 anos e com contágio predominante por nova CEPA brasileira do vírus, mais agressiva e com tantos casos novos sendo registrados dia a dia, não teremos mais vacinas?

O Governo do Estado anunciou novas datas para vacinação – público de 62 a 64 anos será vacinado a partir de 29 de abril e o público acima de 60 anos em 6 de maio. Mas, para que esse calendário se cumpra, o Governo depende da entrega de doses por parte da FioCruz.

“A Fiocruz informou o Governo do Estado de SP, os governadores e o Ministério da Saúde sobre a entrega da vacina. Essas pessoas nessas faixas etárias serão vacinadas majoritariamente com a vacina da Fiocruz, mas também com a vacina do Butantan”, afirmou o Governador.

Na última semana, o Governo de São Paulo entregou mais uma remessa de doses de Coronavac do Butatan ao Ministério da Saúde, ultrapassando 40 milhões de doses. Ao mesmo tempo, anunciou que conta com novas remessas de insumos para alcançar as 46 milhões de doses programadas até o final do mês. O Governo espera que ainda na próxima semana, em 20 de abril, as remessas de insumo cheguem ao país.

A previsão da Fiocruz é de entregar 18,4 milhões de doses em abril – vale destacar que, embora a produção da vacina de Oxford/Astrazeneca, no Brasil distribuída pela Fiocruz, esteja em ritmo mais lento, também o intervalo entre a primeira e segunda dose desse imunizante tem prazo maior –  três meses.

Novos grupos

O novo grupo totaliza 2,24 milhões de pessoas, incluindo 840 mil com 63 e 64 anos, que poderão receber a primeira dose a partir do dia 29 de abril. As demais 1,4 milhão de pessoas têm 60, 61 e 62 anos, com cronograma a partir de 6 de maio.

“Todas as pessoas que já completaram seu esquema vacinal, com duas doses, dentro do prazo de 21 a 28 dias, receberam a vacina do Butantan”, disse a coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.

Desde segunda-feira (12), doses estão sendo aplicadas nos idosos com 67 anos. A partir da próxima quarta-feira (21), será a vez dos que têm 65 e 66 anos, totalizando mais 760 mil pessoas. Também em abril, o cronograma passou a incluir os idosos de 68 anos, profissionais da ativa das forças de Segurança e trabalhadores da Educação de escolas públicas e privadas a partir de 47 anos.

A Prefeitura paulistana também anunciou o início da vacinação para profissionais de saúde autônomos a partir de 47 anos a partir de segunda, dia 19, e o Governo do Estado deve anunciar vacinação para profissionais do setor de transporte público nos próximos dias.

Todas as pessoas que integram os públicos da campanha podem acessar o site Vacina Já ( vacinaja.sp.gov.br ) para confirmar o pré-cadastro. O preenchimento do formulário leva de um a três minutos e economiza até 90% do tempo de atendimento nos postos de vacinação. O pré-cadastro não é obrigatório, mas facilita o trabalho dos profissionais da saúde e beneficia a população atendida.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados