Siga-nos

Coronavírus

Comércio agora pode abrir por 8 horas diárias, mas só até 22h

Publicado

em

O Estado de São Paulo se aproxima das 30 mil vítimas fatais por conta do novo coronavírus, desde março. Mas, aos poucos, cada região do Estado vai retomando atividades presenciais e atividades comerciais são autorizadas a reabrir.

Na quarta, 19, o Vice-Governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia, divulgou que o comércio nas regiões classificadas na Fase Amarela do Plano de São Paulo podem passar a funcionar por oito horas diárias – consecutivas ou fracionadas, desde que o encerramento das atividades não ultrapasse 22h. O anúncio foi feito pelo vice governador porque João Doria – assim como a esposa, Bia – testaram positivo para o novo coronavírus e estão cumprindo quarentena em casa.

A Prefeitura paulistana tem lacrado bares e restaurantes que desobedecem esse teto. para que todas as atividades permitidas na fase amarela do Plano São Paulo possam funcionar por oito horas diárias em estabelecimentos comerciais e de serviço. Até então, eram permitidas seis horas diárias.
Mesmo com a autorização pelo Governo do Estado, cada município deve confirmar ou não as autorizações e determinar como a flexibilização vai acontecer na cidade.

“Os prefeitos têm autonomia para aplicar a medida e decidir se a mudança será adotada e em que momento deve ser adotada em suas cidades”, disse Garcia.

A medida passa a valer a partir dessa sexta-feira (21) e é válida para todos os setores, como shoppings, comércio, serviço, salões de beleza e barbearia, restaurantes e similares, academias, convenções e atividades culturais.
Bares e restaurantes

Na capital, muitos bares e restaurantes já estão funcionando de portas abertas para consumo presencial, até 22h, mas alguns continuam oferecendo apenas produtos para entrega e delivery.

A Prefeitura ainda não autorizou o uso de calçadas e as regras para distanciamento entre mesas e clientes dificultam

o funcionamento, em especial dos menores estabelecimentos.
Os clientes não podem ficar em pé, para evitar aglomerações e a ocupação máxima deve ser de 40% da capacidade dos assento. Funcionários e clientes devem usar máscara em todos os ambientes, tirando apenas no momento da refeição.

Outra atualização do Plano São Paulo definiu um novo horário para atendimento presencial em restaurantes e similares na fase verde. Assim como na fase amarela (após 14 dias de permanência da região), os estabelecimentos poderão oferecer consumo local até as 22 horas também na fase quatro. Ainda não há regiões na fase verde, em São Paulo, mas novas classificações podem surgir nessa sexta-feira, 21, quando são apresentadas as análises pelo Governo do Estado.

Ingressos

Fica permitida, a partir de agora, a venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados os protocolos sanitários e de distanciamento social. As atividades culturais só estão permitidas a funcionar após 28 dias consecutivos da região na fase amarela. Com o público em pé, só serão permitidas após 28 dias consecutivos da região na fase verde.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados