Siga-nos

Coronavírus

Com menos de 6% de vacinados, capital paulista regride novamente no Plano São Paulo

Publicado

em

A Grande São Paulo – incluindo a capital – regrediu para a Fase Laranja no Plano São Paulo, que determina as medidas de restrição e abertura de espaços públicos e privados no Estado, numa tentativa de controlar o avanço da pandemia de Covid 19 no Estado. A capital e o interior apresentam altos índices de ocupação de leitos hospitalares – enfermaria e UTI – por pacientes de Covid.

A capital já aplicou, por enquanto, vacina em apenas meio milhão de paulistanos e em apenas 150 mil foi aplicada já a segunda dose. O total equivale a apenas 5,6% do público alvo da campanha de vacinação contra a Covid.

Quase 60 mil pessoas já morreram no Estado desde o início da pandemia.

Na etapa laranja, o funcionamento dos serviços não essenciais é limitado a até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido. Mais de 70% da população do Estado está na fase laranja.

Todas as medidas passam a valer na segunda-feira, 1 de março. Assim, nos dias 27 e 28, sábado e domingo, ainda valem as regras da fase amarela, em que o atendimento é de até 12 horas diárias e restaurantes podem funcionar até 22h.

O vai-e-vem das regras na cidade de São Paulo tem deixado confusos muitos clientes e despertado críticas de comerciantes. Durante a entrevista coletiva dessa sexta-feira, um dos integrantes do Centro de Contingência do Estado de São Paulo, João Gabbardo, ainda afirmou que há a possibilidade de maior endurecimento das medidas nos próximos dias.

As aulas presenciais estão mantidas, no esquema anterior, já que a Secretaria de Estado da Educação havia afirmado que mesmo com fase vermelha não haveria fechamento das unidades.

A Prefeitura paulistana vinha anunciando que as UTIs da capital estavam com média de ocupação em torno de 70%. O jornal SP Zona Sul questionou o índice, entretanto, porque o noticiário envolvendo hospitais públicos e particulares indica ocupação total, ou seja, de 100% ou até fila de espera – tanto em hospitais públicos ou particulares. É o caso do hospital Cruz Vermelha, Santa Casa de Santo Amaro, Hospital particular Albert Einstein, todos na zona sul paulistana. A Secretaria Municipal de Saúde não explicou como a média oficial anunciada fica abaixo dos 90%.

Desde a última reclassificação, no dia 19, na fase laranja a venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência e restaurantes só pode acontecer entre 6h e 20h. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem as restrições atuais.

Todos os protocolos sanitários e de segurança para os setores econômicos devem ser cumpridos com rigor. Prefeituras que se recusam a seguir as normas estabelecidas pelo Governo do Estado ficam sujeitas a sanções judiciais.

 

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados