Siga-nos

Ecourbis

Cigarro polui e gera muito lixo no planeta

Publicado

em

poluição

Dia 31 de maio é marcado como data para combate ao tabagismo. Em geral, destaca-se a importância de tratar o vício em cigarros por seu importante aspecto em saúde individual e coletiva – danos e riscos para cada usuário do tabaco e também custos no tratamento às doenças resultantes do vício na rede pública, custos na redução da produtividade dos trabalhadores etc.

Mas, há também um custo ambiental considerável quando se fala em tabagismo e que começam no cultivo e se estendem até seu consumo.

O principal impacto ambiental decorrente da fumicultura é a contaminação do ar, porque a aplicação de agrotóxicos expõe não apenas o trabalhador, mas todo o entorno, já que ele é pulverizado e carregado pelo vento.

Além disso, a queima de madeira para secagem das folhas provoca a contaminação do ar pela emissão de partículas tóxicas. Ocorre também a  contaminação dos córregos, rios, do solo com o uso de agrotóxicos na lavoura.

Outro problema é o desmatamento, pois florestas inteiras são devastadas para alimentar os fornos à lenha que secam as folhas do fumo antes de serem industrializadas.

Além disso, filtros de cigarros atirados em lagos, rios, mares, florestas e jardins demoram em torno de cinco anos para se degradarem

Recentemente, um levantamento feito em praias do Brasil apontou que mais de 40%  do lixo encontrado é de bitucas de cigarros. Já um estudo divulgado pela ONG One Cigarette Butt Polution indica que as bitucas são os verdadeiros vilões pela poluição nos oceanos, embora o plástico também seja um grande problema pelo planeta.

Outro estudo desenvolvido pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia, dos Estados Unidos, em 2017, indicou que as bitucas de cigarro continuam poluindo o ambiente mesmo depois que os cigarros são apagados, porque continuam emitindo componentes tóxicos por mais de cinco dias.

Vale ainda apontar que o fumo libera gás carbônico que causa poluição e traz danos não só para quem fuma mas para todos que convivem com ele.

E, em termos e consumo e geração de resíduos, vale lembrar que uma pessoa que fuma 1 maço de cigarro por dia gera ao menos 365 embalagens de maço ao ano, 7.300 bitucas no mesmo período, sem falar nos isqueiros ou fósforos usados e que igualmente não são recicláveis.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados