Jornal São Paulo Zona Sul

Cidades em todo planeta discutem formas de reduzir geração de lixo

Caminhar para uma política de lixo zero, que consiste no máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos, especialistas de todo o mundo debateram o tema no Congresso Internacional Cidades Lixo Zero, realizado este ano, em Brasília, de acordo com informações da Agência Brasil de Comunicações.
Da cidade de Hernani, um município da Espanha na província de Guipúscoa, na comunidade autónoma do País Basco, foi apresentada uma experiência de interação entre poder público e sociedade para reduzir a produção do lixo e estímular o tratamento adequado dos resíduos.
A mudança começou com a abordagem da coleta seletiva “porta a porta”, de acordo com o gestor público Luis Intxauspe. Ele conta que entre as ações adotadas para se chegar ao lixo zero estão a separação dos resíduos na origem, a coleta diretamente na casa das pessoas, a efetivação de projetos de compostagem, a ampliação das ações de reciclagem e políticas de ciclo zero, voltadas ao reaproveitamento dos materiais.
Nas áreas comuns, como parques, praças e mesmo em condomínios, foram instalados recipientes para coleta seletiva e, inclusive, de produtos específicos como o azeite.
Há ainda distribuição gratuita de sacolas reaproveitáveis. Como resultado disso, a comunidade, que reciclava 30% do lixo que produzia, passou a reciclar 80%. A cultura da própria população tem sofrido transformações. “Nós reduzimos em cinco vezes o material que vai para o aterro sanitário”, comemora Intxauspe, que detalha que a população de Hernani produz, em média, 60 quilos (kg) de lixo por ano, por habitante. Em geral, a média de municípios semelhantes é de 200 kg.
Para efeito de comparação, no Brasil a estimativa atual é de que cada brasileiro produz, em média, 365 quilos de lixo por dia. Em São Paulo, cada pessoa gera em média 1,4 kg de lixo, o que atinge mais de 500 quilos – ou seja, meia tonelada de lixo – por pessoa. Em Santa Catarina, estado que menos produz lixo, a média ainda é maior que a da Espanha – 292 quilos por pessoa por ano.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!