Jornal São Paulo Zona Sul

Ciclofaixas são restauradas em várias vias da região

Muitos ficaram indignados e outros tantos celebraram quando várias ciclovias de menor porte foram apagadas de vias da região como a Avenida Bosque da Saúde, a Alameda dos Guatás e a Avenida Engenheiro George Corbisier. Mas, como o jornal São Paulo Zonna Sul já havia antecipado, as vias exclusivas para bikes estavam apenas passando por processo de requalificação, para garantir mais segurança no viário e durabilidade, de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes.

Alguns motoristas passaram a estacionar sobre a área onde ficavam as ciclovias que, pela estrutura e porte, na verdade são denominadas ciclofaixas (diferentes das ciclofaixas de lazer, implantadas apenas em domingos e feriados por sinalização móvel e com monitoramento por agentes de segurança). Na Avenida Bosque da Saúde, aliás, o problema continua.

No total, em toda a cidade, a Prefeitura está trabalhando em 25 ciclofaixas da cidade, que correspondem a melhorias em 76 vias, somando mais de 44 quilômetros de estruturas cicloviárias em obras.

Após a conclusão do recapeamento, cada via receberá nova sinalização cicloviária, com pintura em vermelho aplicada apenas na aproximação das travessias, proporcionando maior atenção dos ciclistas aos cruzamentos.

Segundo a CET, serão instalados tachões a cada metro, o que garante mais segurança aos ciclistas. Há ainda previsão de obras de guias e sarjetas conforme constatada a necessidade. A CET está instalando faixas de vinil para comunicar a população sobre as obras de requalificação.

Na Vila Mariana, estão sendo requalificadas as Ciclofaixas Bosque da Saúde (na Avenida Bosque da Saúde), e Ciclofaixa Saúde Aratãs (Alameda dos Guatás e Avenida Aratãs, em Moema). No Jabaquara, os trabalhos estão na Ciclofaixa George Corbisier (Avenida Engenheiro George Corbisier) e Jupatis (Ruas Jupatis, Camilo Carrera, Belmiro Zanetti Esteves e Octávio Teixeira Mendes Sobrinho).

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego, a cidade de São Paulo possui 503,6 km de vias com tratamento cicloviário permanente, sendo 473,3 km de Ciclovias/Ciclofaixas e 30,3 km de Ciclorrotas. Para usufruir da integração modal, o ciclista conta com 7.110 vagas em 77 Bicicletários públicos e 432 vagas em 27 locais com Paraciclos públicos, instalados nos Terminais de Ônibus, nas Estações de Trem, Metrô e Estacionamentos CET.

A empresa ainda explica que a infraestrutura cicloviária da cidade é formada por diferentes tipologias, e o nome dado para cada trecho inaugurado tem como critério a tipologia predominante. Desta forma, se na composição de uma infraestrutura cicloviária predomina a tipologia ciclofaixa, ela é denominada com o nome de Ciclofaixa + o nome da via. Exemplo: Ciclofaixa Direitos Humanos. O mesmo acontece quando a tipologia predominante é a ciclovia. Exemplo: Ciclovia Freguesia do Ó.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!