Jornal São Paulo Zona Sul

Chuva intensa provocou solapamento em praça

A cidade cresceu de forma desordenada no último século, com ocupação de margens de importantes rios por avenidas e muito concreto. Paralelamente,o planeta sofre consequências das agressões ao meio ambiente e tempestades ou desequilíbrio de temperaturas provocam catástrofes.

Essa semana, o caos se instaurou em São Paulo por conta das fortes chuvas que caíram sobre a cidade na madrugada de domingo para segunda-feira. Transporte comprometido, trânsito interrompido, ruas alagadas, desmoronamentos, casas atingidas, famílias desabrigadas, árvores derrubadas, desabastecimento por conta do comprometimento do principal entreposto da cidade, cancelamento de aulas foram alguns dos resultados dessa mais recente tempestade que se abateu sobre a cidade.

No Jabaquara, houve um desmoronamento de muro com comprometimento de quatro casas, mas não houve nenhum registro de vítima. Na Vila Mariana, além dos pontos costumeiros de alagamento, houve um solapamento na Praça Américo Portugal Gouveia. No momento em que a cratera se abriu, equipes da Subprefeitura de Vila Mariana e da Companhia de Engenharia de Tráfego foram até o local e interditaram a área, pelo risco de novos desabamentos.

Mas, a situação na praça é complexa, já que há ali água minando e o terreno da região é bastante desnivelado. A obra de recuperação da área, portanto, deverá ser feita pela Secretaria de Infraestrutura Urbana.

A interdição do trânsito durou poucas horas: a sinalização colocada pela CET foi afastada para passagem de carros.

1 comentário

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!