Jornal São Paulo Zona Sul

Centro Paralímpico vai formar 550 jovens atletas

Todos os anos, 550 crianças com deficiência, de idade entre 10 e 17 anos, alunos das redes públicas municipais e estaduais, vão contar com aulas de formação em oito modalidades do esporte paralímpico: atletismo; natação, judô, futebol de 5, vôlei sentado, bocha, goalball e tênis de mesa.

Tudo graças a um novo convênio entre a Caixa Econômica Federal e os governos federal e do Estado de São Paulo, que prevê uma série de atividades no Centro Paralímpico Brasileiro, localizado na divisa entre os distritos Jabaquara e Cursino. De agora em diante, o equipamento passa a ser chamado de Centro Paralímpico Caixa.

O termo de Compromisso prevê a inclusão social de pessoas com deficiência por meio de atividades esportivas, culturais e educativas.

O investimento é de R$ 10 milhões no período de quatro anos com recursos do Fundo Socioambiental Caixa.

O termo de Compromisso foi assinado na quarta, 19, em cerimônia que teve a presença do Presidente Jair Bolsonaro e do governador João Dória, juntamente com os presidentes da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado.

“Esse projeto representa um incentivo extraordinário para o Centro Paraolímpico Brasileiro. É um investimento para o Brasil”, enfatizou o Governador, que também apontou o local como o maior centro paralímpico da América Latina e o quarto maior e melhor do mundo.

No projeto, as crianças receberão todo o material esportivo necessário para as atividades, lanches, transporte adequado e contarão com professores e estagiários qualificados.

A Caixa informou que planeja ter atividades em centros de inclusão por todo o país. Além de atividades esportivas, a ideia é que os locais ofereçam palestras, oficinas para iniciação cultural e educação financeira e ambiental, entre outras atividades de inclusão e integração social.

Sobre o Centro
de Treinamento

A construção do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro, no Parque Fontes do Ipiranga, na zona Sul da capital paulista, se deu a partir de parceria entre os Governos Federal e Estadual, por meio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

O Centro conta com instalações esportivas, alojamento, auditório e está entre os mais equipados e maiores do mundo no atendimento a atletas paralímpicos.

O local também pode receber competições e intercâmbios de atletas e seleções em 15 modalidades paralímpicas: atletismo, basquete, esgrima, rúgbi e tênis em cadeira de rodas, bocha, natação, futebol de 5 (para cegos), futebol de 7 (para paralisados cerebrais), goalball, halterofilismo, judô, tênis de mesa, triatlo e vôlei sentado.

O Centro de Treinamento Paralímpico fica na Rodovia dos Imigrantes, km 11,5 – Água Funda.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!