Siga-nos

Sem categoria

Carcaças de veículos continuam ocupando espaço nas ruas

Publicado

em

Alguns carros abandonados denunciados por leitores foram removidos, outros não…

Em junho, o jornal São Paulo Zona Sul divulgou que o prefeito Gilberto Kassab havia determinado empenho na remoção de veículos abandonados das ruas paulistanas. A proposta era retirar toda sucata até o final de julho. Mas, esta semana, o jornal voltou aos endereços denunciados pelos leitores e nem todos estão livres da sucata que só serve para acumular sujeira e até como esconderijo…
Nas ruas dos Lírios, em Mirandópolis, o veículo abandonado foi removido do local. Também um endereço denunciado posteriormente à publicação da matéria e encaminhado à Subprefeitura de Vila Mariana foi alvo da remoção – na alameda dos Indígenas, no Planalto Paulista, a carcaça estava em situação deplorável e agora já não ocupa o espaço público.
Já na Alameda Nhandú, também no Planalto Paulista, a carcaça continua no local. Ali, um fato chama a atenção: agora há um comunicado afixado no veículo, que está praticamente destruído: “Veículo sob Júdice. Pertence ao Ministério do Trabalho”. No entanto, o papel não traz qualquer timbre, assinatura ou outro indicador de autenticidade. Trata-se de um Fiat Elba que está sem motor, sem tampo dianteiro ou traseiro, com vidros quebrados e bancos destruídos. O jornal São Paulo Zona Sul questionou a Subprefeitura de Vila Mariana sobre o caso, mas não obteve resposta.
Também na Alameda dos Guatás, continuam estacionados e ocupando espaço vários carros que já não conseguem circular pelas ruas. Alguns deles sequer têm rodas. Aliás, ali as denúncias de abandono de carcaças ou veículos muito velhos são frequentes. Vale destacar que os veículos abandonados ainda dificultam o estacionamento em bairros onde já é difícil encontrar uma vaga… A própria Prefeitura alega que o mutirão foi feito para desobstruir o espaço viário da cidade.
Segundo a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, nos dois meses do mutirão, 783 carros abandonados foram recolhidos, sendo encaminhados para pátios, média de 13 por dia. Defende que este resultado é três vezes maior que a média diária de 2011. Outros 1.483 carros foram retirados das ruas por seus proprietários, após comunicação da administração municipal. Ou seja, em dois meses, 2.266 veículos abandonados saíram das vias paulistanas, o que foi considerado pela Secretaria como “um enorme ganho para o espaço viário público”.
Por outro lado, os mutirões resultam em superlotação dos pátios das subprefeituras. Por isso, a Prefeitura está promovendo também leilões de sucata, mas não há avisos de leilões na Vila Mariana ou no Jabaquara, só nas vizinhas subprefeituras do Ipiranga e Cidade Ademar.

 

Advertisement
4 Comentários

4 Comments

  1. rubens brunelli

    31 de agosto de 2012 at 14:37

    como conseguir um exemplar antigo…fui amigo do fernando, CCfazenda…aguardo resposta…

    • Roberta

      2 de setembro de 2012 at 19:55

      Olá Rubens! Depende da data de publicação. Se for muito antigo, não temos como disponibilizar, mas podemos providenciar uma cópia da matéria de interesse. Se for de alguma edição que ainda temos em redação, bastará vir retirá-la em nossa sede. Envie um email com detalhes para falecom@jornalzonasul.com.br

  2. marcelo bezerra da silva

    1 de setembro de 2012 at 17:13

    Sou leitor e fã do jornal São Paulo Zona Sul, fico muito feliz com as materias e estou querendo comentar esta a qual o meu trabalho fáz parte, na rua ermerina com a praça Padre Humberto Gambarra Galvão existe alguns carros abandonados, Gostaria que o SP ZSUL mostrasse para todos o que esta acontecendo nesta praça, um local de dificil vaga para estacionar, com muitos carros,que vão a escola famosa no bairro a Nossa Senhora Das Graças, muitos funcionarios e mesmo quando existe eventos no EXPORT CENTER como esta semana da feira de maquinarios, pessoas deixam os carros nesta rua e preça por ser tão caro o estacionamento no local do evento, gostaria de mais fiscalização por parte da prefeitura de tirar carros abandonados da rua sim porque alem dos estacionamentos serem caros nao temos condução suficiente para todos, falo porque os politicos falam tanto de transporte mas o mêtro jabaquara chegou em 14 de setembro de 1974 vai fazer agora dia 14 de setembro nada menos que 39anos e nao saio da mesma nao foi ampliado até outros bairros como o vila do encontro (Bombeiro)até Diadema.Também tem um detalhe foi desapropriados casas na rua dos comerciarios antes da rua anita costa, tiraram os moradores desta area hoje existe estacionamento abandonados, conto com vocês do Joranl da redação para contar isto para todos saberem, grato

    • Roberta

      2 de setembro de 2012 at 19:53

      Olá Marcelo!
      Obrigado por nos acompanhar semalmente! Vamos encaminhar sua reivindicação de remoção dos veículos à Subprefeitura do Jabaquara. Quanto à desapropriação das casas na Rua dos Comerciários, sabemos bem do que está falando: acompanhamos o movimento de moradores nas décadas de 1970 e 1980, contrários às desapropriações, e depois voltamos a tocar no assunto em algumas ocasiões, abordando especialmente os usos inadequados que se sucederam desta área. A reportagem mais recente sobre o terreno pode ser vista aqui. Em breve, voltaremos a abordar o tema – é uma boa sugestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados