Jornal São Paulo Zona Sul

CAAF, da Unifesp, celebra cinco anos com novo livro

Na noite de quinta, 5, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) promoveu o evento “Denúncias e resistências à violência de Estado no Brasil, em comemoração aos cinco anos do Centro de Antropologia e Arqueologia Forense (CAAF)”.

Além de apresentar um balanço dos trabalhos e das pesquisas desenvolvidas pelo CAAF, o evento também marcou o lançamento do livro “Violência de Estado na América Latina: Direitos Humanos, Justiça de Transição e Antropologia Forense”.

O CAAF da Unifesp tem desenvolvido, durante os cinco anos de existência, projetos importantes como o trabalho de identificação de desaparecidos políticos sepultados na vala clandestina de Perus e a pesquisa sobre Violência de Estado no Brasil: uma análise dos Crimes de Maio de 2006 na perspectiva da Antropologia Forense e da Justiça de Transição, financiada pelo Fundo Newton do governo britânico e que terá, agora, parte dos seus resultados publicados em formato de livro.

Audiências

A Reitoria e as Diretorias dos campi também têm promovido audiências públicas para informar e dialogar com a comunidade Unifesp sobre o bloqueio orçamentário e o programa Future-se. O objetivo é avaliar os cenários, que se modificam a todo momento, delineando os próximos passos para que a universidade se mantenha aberta e em funcionamento durante o ano todo.

A Unifesp informou que aguarda que o Governo Federal realize os repasses de recursos orçamentários necessários para o funcionamento da instituição, no entendimento de que a universidade realiza uma gestão eficiente e eficaz dos recursos existentes e que limitações maiores às atividades acadêmicas “não cabem neste momento”.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!