Jornal São Paulo Zona Sul

Buraco finalmente é consertado no Planalto Paulista

Quem passa sempre por ali e moradores do entorno garantem: a cratera estava aberta desde o fim do ano passado. Mas, na noite dessa sexta, 6, finalmente, os cavaletes, cones e faixas que orientavam os motoristas a desviar do buraco foram retirados e o buraco da Rua Joaquim de Almeida, altura do número 660, foi consertado.

A demora foi informada pelo jornal São Paulo Zona Sul diretamente ao secretário das Subprefeituras, Alexandre Modonezi, na quarta-feira,4.

Várias denúncias já haviam sido feitas à Prefeitura, mas como se tratava de um problema relacionado às galerias subterrâneas, o conserto era mais complexo, não poderia ser feito pelas equipes regulares do serviço de tapa-buraco. E os contratos com equipes de reparo de galerias estava em processo de retomada.

Essa semana, a Prefeitura anunciou, em entrevista coletiva, que os contratos foram todos retomados. Mais do que isso, foi informado que a verba destinada a serviços de zeladoria urbana – tapa-buracos, limpeza de bueiros, podas de árvores, capinação, pintura de guias etc – vai triplicar, passando dos 500 milhões investidos em 2018 para 1,5 bilhão em 2019.

No próprio Planalto Paulista, essa mudança de rumos parece ter ficado clara. Na noite dessa sexta, 5, além do serviço de reparo de galeria, a Alameda dos Indígenas – que é sequência da Avenida Joaquim de Almeida – recebia outros serviços.

Por volta de meia-noites, havia equipes e caminhões no local, reparando e pintando guias e refazendo a rotatória existente na esquina da Indígenas com a Avenida Piassanguaba.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!