Jornal São Paulo Zona Sul

Biblioteca na Vila Clementino será Centro Cultural em Saúde

A Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo (Fap/Unifesp) assinou com a construtora Scopus a ordem de início das obras de reforma da antiga Biblioteca de Referência Médica da Unifesp (Bireme), um dos mais importantes acervos de medicina do hemisfério sul.

A biblioteca, que fica na esquina das ruas Botucatu e Loefgreen, na Vila Clementino, será completamente reformada e dará espaço não apenas ao acervo de livros e revistas (com quase um milhão de títulos), mas a ambientes de exposição e divulgação científica, novas áreas de consulta e estudo, um auditório, café e livraria, tornando-se um Centro Cultural com objetivo de fomentar o interesse e o debate nos temas de saúde e bem-estar da população. O local também irá abrigar acervos como os do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde (CEHFI) e do Projeto Xingu, além de atividades do recém-criado Instituto de Estudos Avançados e Convergentes da Unifesp (IEAC).

A reestruturação foi concebida pela Pró-Reitoria de Planejamento (ProPlan) em parceria com o Campus São Paulo, e o projeto executivo desenvolvido pelas empresas MHA Engenharia e Base Urbana Arquitetura. A reforma incluirá todas as infraestruturas para climatização adequada, proteção contra incêndios e acessibilidades, com modernização completa da rede elétrica e de computadores.

A obra tem valor contratado de R$ 14,5 milhões de reais, e a captação em 2018 atingiu R$ 4,1 milhões, com previsão de valor igual ou superior para 2019. O cronograma para a execução das atividades é de 12 meses. A Scopus é a construtora que atualmente realiza a obra do Campus Osasco, e também foi responsável pela execução da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin na Universidade de São Paulo (USP). As empresas patrocinadoras que têm aportado recursos na Lei Rouanet, até o momento, são: Johnson & Johnson, Fleury, Aché e Bradesco Saúde.

O Campus São Paulo conta com um grupo de trabalho para a captação junto a pessoas jurídicas, coordenado por David Pares, chefe do Departamento de Obstetrícia da Unifesp. Doações de pessoas físicas também são importantes e permitem o abatimento integral do valor doado, em até 6% do imposto de renda devido.
Fonte: Unifesp

Comentar