Siga-nos

Segurança

Bases da PM estão em alerta

Publicado

em

Em maio de 2006, integrantes de facções criminosas atacaram bases da Polícia Militar, promoveram rebeliões em presídios e organizaram ações que resultaram no incêndio de vários ônibus. Exatos seis anos depois, o temor pode voltar a se espalhar: nas últimas semanas, policiais foram mortos, bases da PM atacadas e ônibus incendiados. As bases existentes na região estão todas protegidas por cones, que evitam a aproximação excessiva de carros desconhecidos. A Secretaria de Segurança Pública também reforçou o policiamento no entorno das unidades, espalhou homens a paisana circulando por diferentes linhas de ônibus – especialmente da região Sul.
Voltou com força total também a chamada Operação Cavalo de Aço, em que motociclistas são parados para averiguação em blitze promovidas pela PM. Das 18h de quarta até a 1 hora da madrugada da quinta (28), a última delas envolveu mais de 5 mil oficiais. Foram presas 33 pessoas em flagrantes, com recaptura de 21 foragidos e apreensão de 13 adolescentes infratores. A Polícia também realizou bloqueios em ruas e estradas, com abordagem de quase 20 mil pessoas e mais de 1200 multas aplicadas.
Motos foram apreendidas, armas ilegais foram apreendidas e ainda 40 flagrantes de embriaguez foram realizados. Ainda assim, na tarde de ontem, a Polícia admite que enfrenta uma crise.

Advertisement
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2021 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados