Siga-nos

Trânsito

Avenida 23 de Maio terá corredor para motos

Publicado

em

Motoristas que trafegam com frequência pelo corredor norte sul já devem ter notado: as faixas de rolamento na Avenida 23 de Maio foram apagadas nos últimos dias. Isso acontece porque a Prefeitura vai redistribuir o espaço de cada faixa, criando uma “motofaixa”, ou seja, um corredor especial para o tráfego de motos na área que os motociclistsa já utilizam mais para circular – entre a pista à esquerda e a segunda mais veloz.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, trata-se de um projeto piloto e a ideia é que fique pronto até 24 de janeiro. O corredor para motos será delimitado por faixas na cor azul, alertando motoristas sobre o espaço.

Já houve outras tentativas de sinalização de corredores exclusivos para motos, como aquela que funcionou na Vila Mariana em 2014. Na época, a proposta foi criar uma pista como ciclovias, totalmente à esquerda, mas o projeto foi abandonado porque aumentaram os atropelamentos de pedestres envolvendo motos..

Em 2008, por três dias foi implantado um projeto piloto de faixa exclusiva para motos na mesma 23 de Maio e a Prefeitura também abandonou a ideia. Embora durante o curto período de testes não tenham ocorrido acidentes fatais, o trânsito aumentou muito, gerando congestionamento nas demais faixas de rolamento.

A segurança de motociclistas é motivo de debates há anos. Estimativas oficiais apontam que um motociclista morre por dia na cidade. Sem falar nos acidentes e naqueles que ficam sem trabalhar, com deficiências etc.

Atualmente, as motos ultrapassam 1,3 milhão e já representam 16% da frota total da capital.

Vale destacar que as motos são essenciais para a vida urbana, com serviços de motofrete, entregas, transportes diversos. Durante a pandemia, esses serviços ficaram ainda mais importantes e comuns, com delivery de refeições e transporte de documentos para pessoas trabalhando em home office.

Em 2018, o número de óbitos desses condutores em acidentes, pela primeira vez, ultrapassou a quantidade de pedestres que morreram atropelados em São Paulo. Foram 366 vítimas fatais que estavam em motos, ante 349 pessoas a pé.

O impacto dos acidentes de trânsito na saúde pública cresce anualmente, de acordo com especialistas. Desde 2013, houve aumento no número de internações em hospitais do SUS no Estado, decorrentes de ocorrências com carros e, sobretudo motocicletas, que lideram as estatísticas.

Segundo os dados, 80% das internações estão ligados a acidentes com motos.

Advertisement
4 Comentários

4 Comments

  1. Edgardo

    15 de janeiro de 2022 at 10:00

    Só vai servir para quebrar os espelhos retrovisores e o carro que quiser ir para a direita os moto-boy não vão deixar. Coloquem do lado esquerdo.

  2. Duda

    16 de janeiro de 2022 at 12:30

    Equivocado esse projeto, lamento informar! Vai colocar uma faixa exclusiva de motos entre 2 faixas de carros? Quando o carro quiser trocar de faixa não vai poder, vai tomar chute, xingo e coronhada. Mas quando a moto achar que está trânsito na faixa deles, vcs vão ver eles se espalhando por todas as faixas….cabe revisão?

  3. Salle

    17 de janeiro de 2022 at 7:47

    Mais uma solução paliativa que só vai piorar.!
    Deve ter sido ideia de alguem que fica atrás de uma escrivaninha

  4. Cecilia Reccius

    18 de janeiro de 2022 at 8:50

    Lamentável. Já ficou estreito depois de criar a nova faixa anos atrás, imagina agora….. adeus retrovisores … chutes a toda hora … Um desastre essa nossa engenharia do trânsito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2022 Jornal São Paulo Zona Sul - Todos os Direitos Reservados