Em 10 de junho, a atriz Marly Bueno, falecida em 2012, teria completado 84 anos. Três dias antes, o vereador Aurélio Nomura (PSDB) protocolou na Câmara Municipal um projeto de Lei para homenagear a atriz, que nasceu na Cidade Vargas, Jabaquara, dando o nome dela a uma Praça junto ao viaduto Mateus Torloni.

A coincidência de datas, entretanto, não é o único simbolismo embutido na homenagem. Se a lei for efetivamente aprovada, Marly será a primeira das quinze mulheres mais votadas  no projeto 16porcento, uma iniciativa do jornal O Estado de S.Paulo que visa a estimular mais ruas e logradouros públicos com nomes de mulheres na cidade. Marly está em 11o. lugar na votação.

Outro aspecto interessante da homenagem é que as histórias da atriz e do local da homenagem se cruzam de diferentes formas. Marly foi a primeira mulher, ao lado da irmã Miriam Simone, a aparecer na tv brasileira. Foi também apresentadora do concurso Miss Brasil e já participou de novelas, seriados, filmes e peças de teatro.

Mas, antes de despontar na carreira, Marly vivia na Cidade Vargas, onde o pai foi um dos fundadores da Sociedade Amigos da Cidade Vargas. Marly chegou a ser eleita rainha do bairro e foi capa da primeira edição do jornal SP Zona Sul, em 17 de julho de 1960.

Por conta da carreira, Marly mudou-se para o Rio de Janeiro, mas no bairro continuaram a viver dois de seus irmãos. Um deles, o jornalista Luiz Ismar D’Angelo Netto, foi fundador do jornal São Paulo Zona Sul e morava em frente à Praça que agora levará o nome da irmã.

A área verde, aliás, abrigava diversas árvores plantadas e cuidadas pela filha de D’Angelo e alunos da Escola Nossa Senhora das Graças, também localizada nas proximidades. As árvores foram removidas por conta de obras que resultaram em novas alças de acesso ao viaduto, mas aos poucos estão sendo replantadas.

De acordo com Nomura, que é o líder do governo na Câmara, a proposta visa “homenagear a memória de Marly Bueno que ao longo de sua vida dedicou todo seu talento à dramaturgia e deixou exemplos de generosidade, simplicidade e respeito”, disse Nomura. O vereador também destaca a importância da ação da sobrinha de Marly na área verde, fomentando consciência ambiental e atitude cidadã nos alunos.

O projeto agora será apreciado pelos vereadores e, caso aprovado, vai à sanção do prefeito João Doria.

Compartilhe:

Comente essa matéria: