O Programa de Atenção aos Transtornos Alimentares (Proata), da Universidade Federal de São Paulo, está recrutando mulheres com faixa etária entre 18 e 55 anos, com sobrepeso ou obesidade e que apresentem compulsão alimentar para avaliar um tratamento alternativo, não invasivo, chamado Estimulação Magnética Transcraniana (EMT). O intuito da pesquisa é verificar se a EMT pode ajudar a controlar a compulsão alimentar, o peso e sintomas ansiosos e depressivos em pessoas que sofrem de Transtorno de Compulsão Alimentar.

As participantes receberão aplicações de Estimulação Magnética Transcraniana ao longo de oito semanas. A avaliação médica e nutricional, questionários psicológicos e alguns exames específicos (neuroimagem) serão feitos antes e depois do tratamento.

É imprescindível que as interessadas saibam ler e escrever e serem destras, além de possuírem disponibilidade de ir até a Unifesp, na Vila Clementino, pelo menos três vezes por semana durante o tratamento.

O tratamento e avaliações são oferecidos sem custo e os gastos com transporte e alimentação serão cobertos pela pesquisa.

As mulheres podem inscrever-se pelo e-mail pesquisaproata@gmail.com ou ainda diretamente com uma das pesquisadoras: Nara (11) 97497-5978 (Vivo) ou Mara (11) 99241-7473 (Claro).

O Programa de Atenção aos Transtornos Alimentares (Proata/Unifesp) fica localizado na R. Borges Lagoa, 570 – conjunto 71, Vila Clementino.

Compartilhe:

Comente essa matéria: