Na virada do milênio, a estação Santa Cruz do Metrô tinha várias baias em um terminal de ônibus anexo, onde várias linhas faziam ponto final. A área foi cedida à iniciativa privada, que construiu no local um shopping center. Os ônibus tiveram que sair dali e passaram a ocupar ruas próximas, tornando o trânsito e a fluidez, inclusive de pedestres, muito mais caótica.

Agora, é o terminal Ana Rosa que está na berlinda. Em agosto, o Governo do Estado anunciou que vai repassar à iniciativa privada 15 terminais de ônibus integrados a estações das linhas 1 Azul e 3 Vermelha por um período de 40 anos.

A concessão acontece paralelamente à Prefeitura de São Paulo, que também está repassando terminais isolados para administração da Iniciativa privada. O anúncio feito pelo governo, entretanto, é de que os terminais de ônibus continuarão operando, ou seja, diferente do que ocorreu com o Shopping na estação Santa Cruz, não haverá construção que elimine as baias e pontos de ônibus existentes no terminal.

A ideia é que o vencedor da concessão construa um prédio sobre o terminal.

O Metrô alega que somente com a exploração comercial dos espaços internos dos terminais e aproveitamento do espaço aéreo do terminal Ana Rosa e outros seis (Santana, Patriarca norte, Vila Matilde norte, Carrão norte, Tatuapé norte e Tatuapé sul) haverá incremento de receitas acessórias estimadas em torno de R$ 3,7 milhões por ano.

Essas estações poderão ter uso misto, com apartamentos residenciais locáveis nos andares mais altos, salas comerciais nos médios, lojas e espaços de convivência e alimentação nos inferiores.

Nesses sete terminais edificáveis, o projeto permite uma área mínima de construção de aproximadamente 85 mil metros quadrados e prevê um investimento mínimo de R$ 270 milhões.

Ainda não é possível saber quais os planos para o terminal Ana Rosa, já que, de acordo com o metrô, caberá ao futuro concessionário identificar o potencial mercadológico de cada empreendimento de acordo com as características de cada região e terminal. Pela estação Ana Rosa do metrô, circulam aproximdamente 40 mil pessoas por dia.

Dezembro

O anúncio da concessão dos terminais foi feito em agosto e o resultado das ofertas deveria ter sido anunciado no dia 17. Depois, o metrô adiou o anúncio para o dia 20 e agora avisa que uma nova data será marcada.

O vencedor será aquele que realizar a melhor oferta financeira. A previsão inicial era de que os contratos fossem assinados em dezembro, ainda este ano.

O lançamento da concorrência pública é uma das fases finais do processo de concessão, que começou em 2016 e contou com consultas e audiências públicas para subsidiar a formatação do melhor modelo de parceria.

Compartilhe:

Comente essa matéria: