Jornal São Paulo Zona Sul

Roupas usadas podem ser doadas em praças

Por enquanto, são 26 coletores, mas a proposta prevê que esse número chegue a 300 já no próximo mês no programa Lavanderia Social. A ação é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), em parceria com o R.O.P.A – Repasse Outra para Alguém, e prevê o engajamento de diferentes esferas da sociedade na arrecadação e lavagem de roupas para pessoas em situação de rua ao longo de todo o ano, e não apenas no inverno, quando acontece a já tradicional Campanha do Agasalho.

Após a coleta, as roupas doadas serão destinadas a lavanderias privadas, parceiras do programa por meio do Sindicato Intermunicipal de Lavanderias no Estado de São Paulo (Sindilav), que cuidarão da higienização dos donativos, sem custos para os cofres públicos. Posteriormente as roupas serão distribuídas pela Prefeitura nos 104 Centros de Acolhimento da capital, que juntos disponibilizam cerca de 18 mil vagas diárias.

Entre os pontos de coleta já instalados, há vários na zona sul da capital:

  • Praça Ayrton Senna do Brasil;
  • Praça Cidade de Milão;
  • Parque da Aclimação,
  • Parque do Ibirapuera,
  • Parque do Chuvisco,
  • Praça Osvaldo Cruz.

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!