Jornal São Paulo Zona Sul

Performance literária encanta catadores em central de triagem

Engenheiros, coletores de lixo, acadêmicos e professores, catadores de recicláveis, artistas, motoristas, jornalistas… Pessoas que ocupam diferentes cargos e exercem profissões diversas dividiram a mesma plateia no último sábado, dia 29 de novembro, para assistir a uma performance literária.
O professor e escritor Demerval Correa de Andrade apresentou a história de um clássico da literatura universal – Crime e Castigo, adaptada da obra de Fiódor Dostoiévski, escrita originalmente em 1866.
O texto antigo e complexo, repleto de personagens e nuances psicológicas, históricas e ampla leitura social foi acompanhado com atenção por cada um. O público se acomodou em cadeiras montadas em um cenário igualmente surpreendente – pilhas de papel reciclável compactados, no galpão principal da Central Mecanizada de Triagem Maria Carolina de Jesus, em Santo Amaro.
Ali, no ambiente em que aqueles espectadores trabalham diariamente, foi desenvolvida a primeira experiência do Projeto Reciclando Ideias, fruto de uma parceria entre a EcoUrbis Ambiental, concessionária responsável pela coleta domiciliar nas zonas Sul e Leste da Capital, e o Instituto Argumentos – Ciência e Cultura.
A proposta é trazer novos horizontes e material desafiador em um momento de lazer, proporcionando visões únicas e ampliando a bagagem cultural. Para garantir o sucesso, Demerval conseguiu resumir as 600 páginas da história russa sobre Raskólnikov, um estudante de direito que, em dificuldades financeiras, avalia que poderia cometer um crime para resolver seus problemas financeiros. Ele assassina uma velha agiota por entender que ela não merecia ter tanto dinheiro, por integrar a escória da sociedade e atuar em ramos indigno, enquanto ele, de origem mais nobre, sofria pela falta de condições para concluir seus estudos. Arrogante, o jovem não admite empregos que considerava “menores” .
A emocionante e sempre atual história foi relatada não sem antes o professor Demerval observar que a plateia estava cercada por um cenário que sintetizava a história do país. Efetivamente, pelas pilhas de papel reciclável, viam-se caixas de cereal e suportes de ovos, embalagens de sandálias ou de objetos domésticos, folhas de apostilas e cadernos preenchidos, livros e apostilas, jornais e revistas…
“Fico até arrepiado com tudo que acontece nesse espaço. A EcoUrbis já fez tanta coisa, mas tudo que acontece aqui é especial”, observou o presidente da EcoUrbis Ambiental, Nelson Domingues. “Agora, estamos vendo um avanço em educação ambiental e, como em tudo o que fizemos, a vontade do pessoal de que tudo desse certo, agora nos enche de orgulho”, completou.
Para Demerval Correa, histórias como Crime e Castigo precisam ser contadas e podem ser compreendidas por doutores ou pessoas simples. “Todos somos inteligentes”, sintetizou.
A atenção dos trabalhadores da Cooperativa Coopercaps, que atuam na nova central, demonstrou que o evento foi, como prometido, um marcante tributo aos sentidos.

 

Demerval Andrade sintetizou a obra Crime e Castigo, de Dostoiévski, para uma plateia que reunia diretoria da Ecourbis e cooperados que atuam na Central de Triagem de Recicláveis, em Santo Amaro

2 comentários

  • Quero parabenizá-los pela excelente matéria. Somente a maestria do Prof. Dermeval Corrêa de Andrade poderia propiciar um evento tão emblemático numa linguagem acessível para um público muito especial. Magnifíco!!

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!