Em maio, o anúncio era de que três novas estações da Linha 5 – Liás, do metrô, seriam abertas em julho – a Brooklin, por exemplo, já estava praticamente pronta, com 98% das obras concluídas. As estações Alto da Boa Vista e Borba Gato também seriam finalizadas. Mas, o mês praticamente acabou e a revista São paulo publicou recente matéria em que a nova promessa é que as três paradas comecem a operar em agosto.

Procurado pelo jornal São Paulo Zona Sul, entretanto, o metrô não confirma nem estipula previsão de data. Em nota, informa apenas que está em fase final de construção das 10 estações e do Pátio de Manutenção do prolongamento da Linha 5-Lilás, que vai de Adolfo Pinheiro até a Chácara Klabin.

A única prevista para ser finalizada em 2019 é a estação Campo Belo. Até dezembro, devem ser entregues – se não houver novos atrasos – também as estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz (conexão com a linha 1-azul); Chácara Klabin (conexão com a linha 2-verde).

A nova linha gera expectativas há décadas. Diferente de outros traçados do metrô, a linha Lilás começou a ser feita sem conexão alguma com a rede metroviária – vinha do Capão Redondo ao Largo 13. Ganhou ligação com a linha Esmeralda da CPTM, mas ainda assim o seu efetivo aproveitamento depende da ligação com as linhas verde e azul.

Além de ligar o bairro de Santo Amaro à Vila Mariana e à região Central, a linha facilitará o acesso a diversos equipamentos de lazer, comércio e estabelecimentos de Saúde.

Tem paradas próximas a Hospitais como Alvorada, Servidor Público Estadual, AACD, Hospital São Paulo e todas as unidades de saúde ligadas à Unifesp na Vila Clementino.

Facilitará o acesso ao comércio de Santo Amaro e de Moema, incluindo o Shopping Ibirapuera (que fica em frente à futura parada Eucaliptos), e à Igreja e Praça Nossa Senhora Aparecida, no mesmo bairro.

Outra conexão que será facilitada é com o Parque do Ibirapuera, que ficará próximo às paradas Moema e Servidor, e com o Parque das Bicicletas.  Aliás, o Parque teve grande parte de seu terreno interditado para as obras de expansão da linha Lilás, porque ali está sendo construído um pátio subterrâneo.  Segundo o metrô, a previsão é concluir esta etapa e liberar o Parque das Bicicletas para o público ainda neste segundo semestre.

Leia também: Novas estações terão prédios

Compartilhe:

Comente essa matéria: