Jornal São Paulo Zona Sul

No mês das crianças, valorize a natureza

A s futuras gerações vão enfrentar as consequências, se não passarem a se preocupar imediatamente com a preservação ambiental, incluindo extração de materiais da natureza; gastos de água, eletricidade e combustíveis; além da geração de lixo que ocupa espaços imensos e pode poluir água, ar e solo. Como deixar de herança para filhos e netos um mundo com recursos suficientes?

Em busca de oferecer mais qualidade de vida para os filhos e educação completa, muitos pais acabam trabalhando excessivamente e gastam o dinheiro conquistado com bens materiais – brinquedos, aparelhos eletrônicos – a maioria deles mantendo as crianças não só dentro de casa como também distantes dos próprios pais e aprendendo a valorizar apenas o aspecto material.

Em busca pelo equilíbrio e também de um futuro melhor, há algumas atitudes que podem ser modificadas pelas famílias. E todas ainda trazem mais saúde e melhoram os relacionamentos.

Lanche saudável

Experiências feitas no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos mostram que muitas crianças não reconhecem produtos naturais – chuchu, maracujá ou até mesmo uma batata. Mas, imediatamente respondem quando perguntados o que é um pacote de salgadinhos industrializados: “batatinha”.

Outra pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostra que apenas um em cada quatro brasileiros consome frutas e hortaliças ao menos cinco vezes por semana, como recomenda a Organização Mundial de Saúde.

Além de causar problemas de saúde, a troca do alimento natural por industrializados gera muito mais resíduos: embalagens, principalmente, em detrimento de cascas e talos que, aliás, podem até ser reaproveitados em receitas.

Ensine às crianças, estimule-as a montar seus próprios lanches, leve-as às feiras e supermercados para reconhecer os produtos. Experimentar e descobrir novos sabores também pode ser uma aventura em família, divertida e saudável. Peça para que façam sugestões de frutas e legumes para experimentar, pesquisem a importância daquele alimento na internet. Mostre ainda quantidade de lixo gerada em cada tipo de consumo, destacando também a importância de não desperdiçar.

Natureza

Muito do desconhecimento e dos hábitos nada saudáveis da alimentação das famílias está relacionado ao meio urbano. Crianças vão de casa para a escola e vice-versa.

Cultive um jardim em casa com a ajuda delas, faça passeios ao lar livre, organize piqueniques saudáveis em parques. A prática de atividades físicas e de lazer também deve ser estimulada nesses ambientes: ensine a andar de bicicleta e a empinar pipa.

O consumo passa a ser mais consciente – e mais divertido! Desperte o interesse em roupas e artigos esportivos, brinquedos de uso coletivo e externo, bicicletas. Se o celular é inevitável, estimule também seu uso para fotografias de flores e animais, ensine a importância de descartar as baterias corretamente.

Resíduos

E por falar em descarte, as crianças podem participar de todo o processo de separação do lixo doméstico. A atitude pode ser fundamental para perceber a importância da reciclagem, por exemplo.

Seus filhos sabem em que dias da semana passa o caminhão da coleta regular? E o da coleta seletiva? Para conferir, visite ecourbis.com.br/e-coleta.aspx. Peça para as crianças separarem as embalagens recicláveis (papel, plástico, metais e vidro, todas em um mesmo saco).

Ensinar a não jogar nenhum resíduo, sequer uma goma de mascar, nas ruas ou no condomínio é atitude básica.

Doações

Comprou um brinquedo novo? Doe outro antigo. Renovou os materiais escolares na volta às aulas? Separe lápis, canetas, mochilas e estojos em boas condições e também repasse a conhecidos ou entidades (veja abaixo). Cadernos, apostilas e outros itens devem ser encaminhados à reciclagem – a rede Kalunga, por exemplo, dá descontos na compra de novos itens para quem leva os usados. Mas sempre é possível encaminhar por meio da coleta seletiva, também.

Ensine ainda às crianças que evitem brindes de plástico e o uso de descartáveis em passeios por lanchonetes e restaurantes. Muitos dos brindes acabam encostados em gavetas, com pouco uso, e descartáveis como canudos em geral vão para o lixo depois de poucos minutos.

Por fim, não esqueça de separar as embalagens de presentes do Dia das Crianças e encaminhá-las à reciclagem, por meio da coleta seletiva, que é feita em toda zona sul e Leste da cidade pela concessionária Ecourbis.

Comentar

Teste

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!