A Unifesp, na Vila Clementino, tem tradição em atender mulheres com problemas relacionados ao exercício da sexualidade. O projeto Afrodite, por exemplo, foi criado há 10 anos com o objetivo de atender esse público feminino. Outras informações sobre o ambulatório de sexualidade estão no site.

Agora, o Departamento de Ginecologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) está recrutando voluntárias para pesquisa que avalia a melhora da função sexual, bem como os impactos no colesterol, de pacientes com desejo sexual hipoativo após o uso de testosterona tópica.

As candidatas devem ser saudáveis, com idade entre 18 e 45 anos, e precisam apresentar diminuição no desejo sexual e possuir atividade sexual, com pelo menos um evento por mês, além de estar em uso de método de anticoncepção. As mulheres com mais de 40 anos deverão levar exames de mamografia realizados, no máximo, nos dois últimos anos.

Serão excluídas aquelas com disfunção sexual causada por outra condição médica, índice de massa corporal (IMC) abaixo de 18 kg/m² ou acima de 35 kg/m², sangramento genital não diagnosticado, nível de globulina ligadora de hormônios sexuais maior (SHBG) que 160 nmol/L, em terapia androgênica nos últimos seis meses, em terapia antiandrogênica para acne ou hirsutismo nos últimos cinco anos, acne moderada ou grave, hirsutismo ou alopecia androgenética, qualquer doença clínica ou psiquiátrica grave, câncer ativo ou tratamento de malignidade nos últimos seis meses, consumo de mais de três doses de bebidas alcoólicas padrão por dia, gravidez ou aleitamento.

As voluntárias passarão por consultas médicas, preenchimento de questionários e coletas de sangue no início e no fim da pesquisa.

As interessadas devem ligar para o telefone (11) 96832-0080, tratar com Marcela ou Natasha.

Compartilhe:

Comente essa matéria: