Picasso, Dali, Degas, Klimt, Matisse, Miró são apenas alguns dos nomes reunidos na exposição “Tesouros da coleção Fundação MAPFRE-obras sobre papel”, que agora chega ao Museu Lasar Segall, na Vila Mariana.

Agenda obrigatória para os amantes das artes, a exposição marca 20 anos desde que a Fundação iniciou a coleção. No começo, o objetivo era reunir mestres espanhóis do século XX, mas a vocação colecionista levou a um caráter internacional.

A mostra já passou por diversos museus do mundo, como Fundación Picasso (Málaga, 2001), Museo de Bellas Artes de Cuba (Havana, 2004), Instituto Cervantes de Nova York (2004-2005), Museo Nacional de Arte de México (2007), Bass Museum of Art de Miami (2008), entre outros.

As obras expostas fazem parte da Coleção de Desenhos do século XX, patrimônio da Fundação MAPF RE São desenhos que datam do final do século XIX até meados do século XX, precisamente o momento em que o desenho ainda vive sua dupla condição. Se por um lado é um meio criativo para a execução final de outras obras, ao mesmo tempo mostra sua independência, como arte plena e suficiente em si mesma.

O caminho da mostra se inicia com desenhos de artistas que, como Edgar Degas, Auguste Rodin, Egon Schiele ou Pablo Picasso, estabeleceram as bases da arte do novo século XX que estava por chegar; pois desde 1900 se produziram diversas transformações e um processo de renovação que culminará diretamente no que hoje é conhecido como modernidade. Nessa trajetória a imagem da mulher cumpre um papel importante e se converte em verdadeira protagonista desse universo. A visão tradicional, que entendia a arte como uma sucessão de movimentos, se vê enriquecida com obras como as de Henri Matisse ou de George Grosz.

O cubismo realizou uma transformação radical da linguagem pictórica. A Coleção da Fundação MAPFRE permite conhecer como isso se deu nos desenhos de Picasso, Juan Gris ou André Lhote.

A presença privilegiada dos artistas espanhóis em Paris permitiu-lhes assistir em primeira mão à gestação do surrealismo. Alguns dos pintores apresentados foram membros ativos do grupo e figuras essenciais do movimento, como Salvador Dalí, Joan Miró, Luis Fernández ou Óscar Domínguez.

As relações entre França e Espanha se traduziram em forte expressão surrealista na Espanha. Esta influência se pode apreciar nos desenhos de Julio González e de Alberto Sánchez ou nas obras de caráter informal de Tàpies e de Chillida.

A Exposição “Tesouros da coleção Fundação MAPFRE-Obras sobre papel fica em cartaz até 28 de agosto, de quarta a segunda-feira, das 11h00 às 19h00. Terça-feira fechado

O Museu Lasar Segall fica na Rua Berta, 111 – V. Mariana. Telefone: 2159.0400. Site: www.museusegall.org.br

Compartilhe:

Comente essa matéria: