Jornal São Paulo Zona Sul

Morre Ricardo Boechat. Governantes lamentam

O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, morreu na queda de um helicóptero no início da tarde de hoje (11) em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista, ao interior. Segundo o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave também morreu carbonizado.

O Corpo de Bombeiros comunicou que na manhã desta segunda-feira (11), equipes foram acionadas para atender uma ocorrência envolvendo um helicóptero, de matrícula PT HPG, e um caminhão, no Km 7 do Rodoanel que dá acesso à Rodovia Anhanguera.

O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves. Segundo informações do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), os ocupantes da aeronave seriam o piloto Ronaldo Quattrucci e o jornalista Ricardo Eugênio Boechat, que morreram no local.

O caso está sendo apresentado ao 46º Distrito Policial (Perus) e os corpos foram levados ao Núcleo de Antropologia do Instituto Médico Legal (IML) Centro.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ.

O motorista de um caminhão atingido no acidente foi resgatado pelo serviço da concessionária que administra a via. O fogo no local já foi extinto.

Representantes do Governo lamentam perda

O presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte do jornalista Ricardo Boechat  em um acidente de helicóptero na tarde de hoje (11). Por meio de seu perfil na rede social Twitter, Bolsonaro escreveu: “É com pesar que recebo a triste notícia do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, que estava no helicóptero que caiu hoje em SP. Minha solidariedade à família do profissional e colega que sempre tive muito respeito, bem como do piloto. Que Deus console a todos!”.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, escreveu em seu Twitter “manifesto meus sentimentos às famílias de #RicardoBoechat e do piloto do helicóptero, aos profissionais da Rede Bandeirantes, rádio e televisão, extensivos à classe jornalística, pela triste notícia do acidente que os vitimou. Deus no comando.”

Também lamentaram a morte de Boechat pelas redes sociais e os presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. “Recebo com tristeza a informação sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat e do piloto do helicóptero que caiu nesta manhã. Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência. Minha solidariedade a seus familiares e amigos”, tuitou Maia.

Já Alcolumbre disse que recebeu a notícia com tristeza e consternação: “Era um profissional reconhecido pelo trabalho e senso crítico aguçado revelado nos principais meios de comunicação do país”. Ele lembrou que o jornalista nasceu na argentina e se solidarizou com os familiares de Boechat.


O Palácio do Planalto divulgou há pouco uma nota oficial sobre o falecimento do jornalista. “A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo neste dia. O país perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo”. A nota está assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Também a Prefeitura de São Paulo se manifestou: “A Prefeitura de São Paulo lamenta a morte de Ricardo Boechat e se solidariza com a família e amigos pela perda ocorrida na tarde desta segunda-feira. Boechat teve destaque em todas as funções que desempenhou no jornalismo, seja como repórter, comentarista ou apresentador. Sempre empenhado em retratar os fatos de maneira precisa e correta, passou pelos principais veículos de comunicação do país e, nos últimos anos, trabalhando na Rádio BandNews FM e na TV Bandeirantes, acompanhou de perto, com a competência de sempre, os temas mais caros à cidade de São Paulo.”

Fontes: Agência Brasil/Corpo de Bombeiros/Prefeitura de SP

E o

Comentar

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!