A linha Ouro ainda não está em Operação e os prazos para que inicie a atender a população são incertos. O mesmo vale para o novo trecho da Linha Lilás, que vem sendo construído entre as estações Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin, respectivamente nas regiões de Santo Amaro e Vila Mariana. Mas, ontem o governo do Estado já lançou um edital para conceder a operação das duas linhas à iniciativa privada, pelo período de 20 anos.

Aberta à participação de empresas estrangeiras, a concorrência terá 90 dias para receber propostas. “O leilão será no dia 4 de julho, na Bovespa. O lance mínimo é R$ 189,6 milhões e nós esperamos, dentro do prazo da concessão, R$ 3 bilhões de investimentos e reinvestimentos”, disse o governador Geraldo Alckmin, durante assinatura do edital.

O valor estimado do contrato é de R$ 10,8 bilhões, que corresponde à soma das receitas tarifárias de remuneração e de receitas não operacionais, como exploração comercial de espaços livres nas estações, por exemplo.

O investimento previsto do parceiro privado é de R$ 88 milhões, que serão aplicados em melhorias e infraestrutura das linhas, visando atender aos indicadores de desempenho exigidos do concessionário para oferecer serviços de qualidade à população paulista. O valor de outorga mínimo é de R$ 189,6 milhões.

Estação Morumbi

Também na quinta, 30 de março, foi lançado o edital de licitação para a construção da estação Morumbi do monotrilho da Linha 17-Ouro. A nova estação será elevada e ficará na Marginal Pinheiros, entre a estação Morumbi da CPTM e a margem do rio Pinheiros, permitindo acesso rápido e gratuito à Linha 9-Esmeralda. A contratação também inclui obras de adequações na estação da CPTM, com a construção de um mezanino ao final da plataforma, além do acréscimo de duas escadas rolantes, elevador e uma escada fixa.

A estação Morumbi será a última estação do trecho prioritário da Linha 17-Ouro, que terá 7,7 km de extensão e oito estações, entre Congonhas e Morumbi (CPTM), além de conexão com a Linhas 5-Lilás, na estação Campo Belo. Atualmente, cerca de 900 pessoas trabalham nas obras de implantação da Linha 17 e no pátio de manutenção. A expectativa é de concluir o trecho em julho de 2019, atendendo a 185 mil usuários por dia.

Compartilhe:

Comente essa matéria: