Jornal São Paulo Zona Sul

Jabaquara ganha pista de skate: projeto é de Murilo Peres

Sabia que na divisa entre Jabaquara e Campo Belo há um clube de 35 mil metros quadrados de área? O reduto verde foi, no passado, um clube de funcionários da Varig, mas acabou abandonado por muitos anos, até que passou a fazer parte da Operação Urbana Água Espraiada.

A recuperação do parque e sua abertura para o público levou mais de cinco anos, mas em 2017 o Chuvisco finalmente abriu suas portas com promessas de oferecer atividades diversas à comunidade do entorno.

E um dos grupos mais ativos dessa vizinhança é justamente a galera skatista. Eles foram até uma entidade formal – Associação de Skate do Parque Chuvisco (ASPC) que agora, em parceria com a Prefeitura e com aval de um dos maiores nomes do esporte no Brasil e no mundo, está viabilizando uma nova pista para prática da modalidade, em estilo Flow Park.

O projeto é assinado pelo campeão mundial de skate Murilo Peres e contempla o aspecto de Flow Park, integrando uma grande área de Plaza (circuito horizontal com obstáculos) com um local para Skate Park (circuito de transições), ambas incluídas como modalidades olímpicas, a partir das Olimpíadas de Tóquio 2020.

Essa semana, o prefeito Bruno Covas esteve visitando as obras, que começaram em dezembro passado e devem ser concluídas em março, com inauguração prevista para abril. Depois, ainda haverá uma segunda etapa, para implantação de obstáculos.

De acordo com a Prefeitura, ali haverá aulas e apresentações para a comunidade do entorno, com objetivo de disseminar ainda mais o skate. Vale lembrar, aliás, que agora é esporte olímpico, que entra nas próximas edições dos jogos, em Tóquio – 2020.

“Essa pista de skate será uma das maiores da cidade, adaptada para a nova modalidade olímpica, em uma nova opção de lazer para a cidade. É muito importante São Paulo ter esta modalidade, com tecnologia, que será referência para todo o Brasil”, disse Covas.
O projeto de Flow Park integra uma grande área de Plaza (circuito horizontal com obstáculos) com um local para Skate Park (circuito de transições), ambas incluídas como modalidades olímpicas.

Serão 29 obstáculos no total em uma pista plana de 1.420 m² e 750 m² de trecho inclinado, totalizando 2.170 m², feitos com concreto armado polido, com juntas serradas preenchidas com mástique de poliuretano, bordas com coping de aço galvanizado e coping block pré-moldado.

As obras são gerenciadas pela São Paulo Obras (SPObras) e representam investimento de R$ 1,2 milhão.

Clube do Chuvisco

O nome do parque preserva parte de sua história e tradição, já que nos tempos da Varig o espaço se chamava Clube do Chuvisco.

As desapropriações das áreas que integram o parque somaram 11 processos expropriatórios, finalizados entre 1996 e 2014. A licitação para a transformação do local em um parque público foi concluída em abril de 2013 e as obras começaram em agosto do mesmo ano.

Os trabalhos, no entanto, ficaram paralisados por aproximadamente 2 anos (em 2014 e 2015), por conta de redefinições de projeto e da liberação do Termo de Compromisso Ambiental (TCA).

1 comentário

  • Muito bonito !!!!!
    Mas PREFEITO COVAS ,,,,,,FALTA MOBILIAS COMO ,,MESAS CADEIRAS ,PARA CURSOS ETC ETC
    E AGUA PREFEITO ??????
    SEM AGUA ATE PARA USUÁRIOS,,,,,,,,,ENTAO FICA A DICA ,,,,,TOME PROVIDENCIAS ESPERAMOS PREFEITO !!!!!!!!!!

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!