A Prefeitura anunciou que a Avenida Washington Luís estaria interditada, em frente ao aeroporto de Congonhas, nas madrugadas do último fim de semana para instalação da nova passarela de acesso aos pedestres. Entretanto, as obras avançaram ao longo da semana, com interdições parciais da pista, causando congestionamentos na área. E neste próximo fim de semana, haverá novas interdições na pista, durante as madrugadas.

A Companhia de Engenharia de Tráfego já anunciou que  vai monitorar o trânsito na Avenida Washington Luís, próximo à Rua Renascença, no sábado (25) e no domingo (26), sempre das 23h00 às 4h00 do diaseguinte, para obras de instalação de passarela.

No sábado (25/11), o bloqueio será no sentido bairro; e no domingo (26/11): no sentido centro;

Como alternativa, a CET orienta, no sentido bairro, entrar à direita na Rua Felix de Sousa, à esquerda na Rua Baronesa de Bela Vista, à esquerda na Rua Renascença, retornando à direita para a Avenida Washington Luis;

E no sentido centro: acessar a alça para o Aeroporto de Congonhas, contornando a Praça Comandante Lineu Gomes, retornando à direita para a Avenida Washington Luis.

Ao longo da semana, operários trabalharam nas obras da passarela definitiva sobre a Avenida Washington Luís, .

No local, havia uma construção metálica provisória há dois anos. A passagem original teve que ser demolida após sofrer a quarta colisão, que comprometeu a sustentação.  A reinauguração está prevista só para dezembro.

No fim de semana passado, dias 18 e 19 de novembro foram realizadas as operações de içamento de 3 das 4 estruturas metálicas que compõem a nova passarela de Congonhas. Juntas, totalizam 75 metros de comprimento, ligando os dois lados da Avenida Washington Luís. As peças foram erguidas por um guindaste com capacidade para 110 toneladas.

A nova passarela é o resultado da parceria construída entre a Prefeitura de São Paulo e a Associação dos Amigos da Passarela (Aspa), Praias Construtora e um grupo de empresas parceiras. Os trabalhos de revitalização começaram em junho deste ano e serão concluídos em janeiro, sendo que a passarela deve ser entregue em dezembro.  As empresas estão investindo R$ 6,7 milhões na revitalização para  devolver a São Paulo a passarela por onde circulam cerca de 3 mil pessoas/dia.

Pesando 53 toneladas, as estruturas que dão forma à nova passarela de Congonhas foram fabricadas no interior de São Paulo, em Pindamonhangaba. Agora, precisam apenas ser “encaixadas” em sua posição final. Esse método construtivo garante agilidade à obra e menos impacto no trânsito da região.

A estrutura original da passarela, inaugurada em 1974, também foi revolucionária para sua época, utilizando pilares de concreto fabricados in loco e o içamento de vigas metálicas sobre a Avenida Washington Luís durante as madrugadas.

Quarenta e quatro anos após sua concepção pelo arquiteto brasileiro Vilanova Artigas (1915-1985) a passarela Comandante Rolim Amaro está passando por uma completa revitalização. O projeto idealizado por seu neto, o arquiteto Marco Artigas, e pela arquiteta Helena Camargo, busca resgatar a essência da antiga estrutura.

Compartilhe:

Comente essa matéria: