Jornal São Paulo Zona Sul

Evite resíduos também no escritório

Resíduos orgânicos, rejeitos, material reciclável… Quem mora em um grande centro urbano como a capital paulista precisa conhecer os diferentes tipos de “lixo”, as Quem se preocupa em evitar a geração de resíduos sólidos em meio urbano, também precisa agir quando está trabalhando e não só em casa. São pequenos detalhes que podem fazer grande diferença para preservar o ambiente e desenvolver atitude consciente em tempo integral   

Descartáveis

Um dos grandes problemas dos escritórios é o uso de descartáveis: copos, mexedores, guardanapos sem falar nos saches individuais de açúcar, adoçante e sal.

Mas uma simples mudança de visão está sendo adotada por escritórios brasileiros e já é bastante comum em países europeus: cada funcionário tem sua própria caneca de cerâmica para o café.

Além de evitar o descarte constante e o excessivo consumo de plástico, essa troca amplia o conceito de uso coletivo do espaço: cada pessoa usa e lava sua própria caneca, seus talheres.

Material de escritório

Assim como acontece com a caneca, fique atento aos seus lápis, canetas, blocos de anotações. Coloque nome e prefira usar até o final. O ideal é manter também um “kit coletivo” de objetos menos usados, como grampeadores, réguas, colas, tesouras.

Use todo tipo de papel nas duas faces – não só o da impressão. E só use quando extremamente necessário. Em tempos de aparelhos tecnológicos essenciais, é mesmo necessário deixar um post it? Lembre-se, aliás, que o post it tem cola e por isso não pode ser reciclado. Para que imprimir um email? Em geral, é desnecessário.

Jornais e revistas, depois de lidos, assim como os papéis inevitáveis devem ser encaminhados à reciclagem. O mesmo vale para embalagens de produtos de limpeza, latinhas e metais usados em alimentos e bebidas, garrafas pet ou caixas com mercadorias.

Para encaminhar esse material, fique atento ao horário de coleta seletiva. Coloque todos os itens (papel limpo, plástico, metal) em uma única embalagem e encaminhe para no dia e horário em que o serviço é prestado. Nas zonas sul e leste de São Paulo, é a concessionária Ecourbis que faz tanto a coleta regular de lixo comum quanto a coleta de recicláveis. Para saber o horário em que o serviço é prestado, visite: www.ecourbis.com.br/ecoleta.aspx.

Mas, preste atenção: estabelecimentos comerciais que geram mais de 100 litros (um saco grande) de lixo por dia devem arcar com a destinação desse material. Ou seja, lojas, escritórios e qualquer outro estabelecimento que gera muito lixo precisam contratar empresa de coleta, que por sua vez levará o lixo para o aterro adequado.

Consultórios, clínicas, farmácias, hospitais e outros estabelecimentos ligados à saúde precisam de coleta especial em veículos normatizados, preparados e estanques, à prova de vazamentos, também prestada pela concessionária Ecourbis na capital.

Compartilhamento

A atitude de compartilhar materiais de escritórios para evitar a geração de lixo e valorizar a durabilidade de produtos também pode ser estendida ao compartilhamento de carro ou caronas, compartilhamento de marmitas saudáveis ou lanches.

Evitar o gasto de combustível, evitar desperdício de alimentos e ainda poder compartilhar ideias pode representar um anho imenso.

Além disso, essas medidas tendem a gerar uma economia que vai ser sentida e valorizada pelos participantes.

Plantas

Valorizar o contato com a natureza é uma atitude para a vida. No cotidiano corrido e fechado em salas com ar condicionado, onde muitas vezes fica difícil até saber se está chovendo ou faz sol, se é dia ou noite, muitos acabam perdendo esquecendo como é bom manter o contato com o verde.

Pesquisas realizadas na Inglaterra e nos Estados Unidos, entretanto, mostraram que manter plantas no ambiente de trabalho reduzem o estresse, trazem bem estar e ainda melhoram a qualidade do ar, além de manter a umidade até em ambientes climatizados pelo condicionador de ar. Cuidar e aguar as plantas também faz muito bem para os trabalhadores.

Evite apenas comprar aquelas plantas que duram pouco porque estão em vasinhos plásticos que acabarão no lixo. Tente usar plantas ideais para ambientes internos.    

Lixo eletrônico

O Brasil é um dos países que mais produz lixo eletrônico no mundo e, embora seja uma atitude equivocada, muitos acabam descartando uma pilha, um mouse, um celular antigo ou bateria no lixo comum.

Há uma iniciativa do Movimento GreenK para que o lixo eletrônico seja levado a parques como o Ibirapuera, Lina e Paulo Raia (na estação Conceição), o Trianon e o Mario Covas (ambos na Paulista).

Agora, a Subprefeitura de Vila Mariana também está com um ponto de descarte (Rua José de Magalhães, 500, Vila Clementino). A iniciativa é uma parceria da Prefeitura com a Coopermiti, cooperativa especializada na reciclagem de eletrônicos.

Vale ressaltar ainda a importância de evitar a troca constante de produtos ainda em funcionamento. O gasto de energia, água e matéria prima na produção aliado à complexidade do descarte devem gerar reflexão constante.

Comentar

Teste

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!