Quem vem de Santo Amaro ou outros bairros conectados à Linha Lilás agora conseguem circular pelo comércio e restaurantes de Moema, hospitais, parques ou chegar com facilidade ao Largo de Moema e sua famosa igreja Nossa Senhora Aparecida, usando o metrô. Foi inaugurada essa semana a estação Moema, da Linha 5–Lilás do Metrô. A parada ainda funciona em horário limitado de forma assistida, de segunda a sábado, das 10 às 15h, mas em pouco tempo deverá estar já em pleno funcionamento. Exceto pelo fato de que a linha Lilás ainda não está conectada à malha metroviária.

No domingo, 8 de abril, todas as estações da Linha 5-Lilás, de Capão Redondo a Eucaliptos, permaneceram fechadas para o público das 4h40 às 17 horas e os usuários tiveram que utilizar ônibus gratuitos do sistema PAESE (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência). O fechamento das paradas foi para realização de testes no novo sistema de controle dos trens,

A ligação de Moema com a Vila Clementino, Vila Mariana e outros bairros lindeiros às estações das linhas Azul e Verde só será efetivamente viabilizada com a inauguração das estações Santa Cruz e Chácara Klabin, o que deve ocorrer, com atraso, ainda nesse semestre.

A inauguração da estação Moema aconteceu às vésperas de o governador Geraldo Alckmin deixar o cargo. Nessa sexta, 6, Alckmin se despede do governo do Estado para poder concorrer à presidência em outubro próximo. Também o prefeito João Dória vai deixar seu cargo para disputar o Governo do Estado.

A estação

A nova parada segue o padrão arquitetônico moderno adotado nas estações da Linha 5-Lilás, com a utilização de uma grande cúpula de vidro, que virou marca das novas estações do ramal, na entrada principal, em frente à igreja de Moema. Os vidros do acesso permitem que a luz natural chegue ao interior do local, gerando economia de energia elétrica e protegendo da incidência de raios ultravioleta.

A entrada principal fica na esquina das avenidas Ibirapuera e Divino Salvador. Nesse espaço, foi possível a criação de um novo espaço público que se integra à Praça Nossa Senhora Aparecida, localizada em frente ao acesso.

Para isso, o projeto arquitetônico contemplou a inserção de elementos visuais, como aberturas cobertas com vidros, que levam a iluminação natural e ventilação do nível da rua até as plataformas. Essas aberturas, conhecidas como “lanternins”, estão na praça e ao lado da entrada.

Há também a entrada secundária, que fica no lado oposto da Avenida Ibirapuera, na esquina com a Avenida Sabiá. Ao todo, a estação Eucaliptos tem 10,9 mil m² de área construída e 23,3 metros de profundidade, que foram divididos em quatro pavimentos: acessos no nível da rua, mezanino intermediário, mezanino de distribuição e plataformas.

Totalmente acessível, a estação conta com quatro elevadores que permitem a interligação da rua com o mezanino e as plataformas, 15 escadas rolantes, piso podotátil direcional e fita antiderrapante nas escadas fixas. A nova estação Moema irá atender a 24 mil passageiros por dia.

Leia mais: Linha será gerenciada por parceria com iniciativa privada

 

Compartilhe:

Comente essa matéria:

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!