Roupas infantis e adulto, lençóis, calçados e outros objetos em bom estado que estejam encostados em sua casa podem ser de grande utilidade para as vítimas do incêndio ocorrido no feriado de 1 de maio na região central da capital paulista.

Acionada pela Defesa Civil do município, a Cruz Vermelha está centralizando as arrecadações, que serão triadas e entregues às 90 famílias.

As pessoas que quiserem ajudar, devem levar as doações para a sede da Cruz Vermelha, localizada na Av. Moreira Guimarães, 699, próximo ao aeroporto de Congonhas, no Planalto Paulista.

As vítimas estão sendo destinadas a abrigos provisórios e contam também com o apoio da sociedade, por meio destas doações, para recomeçar.

“Por natureza somos auxiliares do poder público e buscamos sempre atuar junto a eles para amenizar o sofrimento humano. Ficamos muito tristes com essa fatalidade, mas vamos nos dedicar no apoio à estas famílias com a força do nosso trabalho voluntário durante todo esse momento de recomeço”, disse o responsável pelo Departamento de Gestão de Risco e Desastre, Tiago Seballo.

No local do incêndio, entretanto (Largo do Paissandu), há cartazes indicando que os moradores estão recebendo também doações diretamente.

Sede do Detran

A sede administrativa do Detran.SP, no Centro de São Paulo, é outro ponto que está funcionando como ponto de coleta de donativos para os desabrigados do incêndio no Largo do Paissandu.

Água e itens de higiene, como fraldas, além de roupas, sapatos, cobertores e alimentos não perecíveis, serão recebidos até sexta-feira, 4 de maio, na Rua João Brícola, 32, próximo à estação São Bento do Metrô. Basta se apresentar na recepção e deixar suas doações das 8 às 18h.

Todos os itens serão também encaminhados à Cruz Vermelha de São Paulo.

 

Compartilhe:

Comente essa matéria:

WhatsApp chat Receba as edições por WhatsApp!