O que eu quero encontrar no Museu do Ipiranga em 2022. Este é o tema do 2º Concurso de Crônicas do Museu Paulista da USP, também conhecido como Museu do Ipiranga. O objetivo é estimular os participantes a imaginar o museu em 2022, quando ele será reaberto para visitação, após o atual processo de restauro e modernização pelo qual está passando.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 20 de setembro. As crônicas devem ser inéditas, com extensão de uma a três páginas, seguindo o formato estabelecido no edital. Não pode haver nenhuma forma de identificação de autoria na crônica. Devem ser encaminhadas exclusivamente para o e-mail cronicamp@usp.br, com a ficha de inscrição e cópia do RG.

As crônicas que estiverem de acordo com o edital serão publicadas no site do Museu Paulista da USP. Em seguida, serão avaliadas por uma comissão julgadora composta de três membros de notório conhecimento no campo literário, e também por votação popular.

As três melhores classificadas pelo júri, bem como a que obtiver mais votos populares, serão premiadas em solenidade no dia 21 de outubro.

Acesse o edital e a ficha de inscrição para o concurso de crônicas.

Histórico do Museu

O Museu Paulista da USP foi inaugurado em 7 de setembro de 1895 como museu de História Natural e marco representativo da Independência, da História do Brasil e Paulista. Seu primeiro núcleo de acervo foi a coleção do Coronel Joaquim Sertório, que constituía um museu particular em São Paulo.

 

314Construção do Monumento do Ypiranga (1888)

No período do Centenário da Independência, em 1922, foi reforçado o caráter histórico da instituição. Formaram-se novos acervos, com destaque para a História de São Paulo. Realizou-se a decoração interna do edifício, com pinturas e esculturas apresentando a História do Brasil no Saguão, Escadaria e Salão Nobre. Foi instalado o Museu Republicano “Convenção de Itu”, extensão do Museu Paulista no interior do Estado.

Ao longo do tempo, houve uma série de transferências de acervos para diferentes instituições. A última delas foi em 1989, para o Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. A partir daí, o Museu Paulista vem ampliando substancialmente seus acervos referentes ao período de 1850 a 1950 em São Paulo.

Atualmente, o Museu Paulista possui um acervo de mais de 125.000 unidades, entre objetos, iconografia e documentação textual, do século 17 até meados do século 20, significativo para a compreensão da sociedade brasileira, especialmente no que se refere à história paulista e conta com uma equipe especializada de curadoria. Desenvolve também um Projeto de Ampliação de seus espaços físicos.

Compartilhe:

Comente essa matéria: