A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou que, em agosto, vai vigorar a bandeira vermelha – patamar 1, com custo de R$ 3,00 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Para economizar na conta, tomamos algumas medidas que ajudam a diminuir o consumo no final do mês. Mas, por mais que reduzimos o tempo no banho, acumulamos roupas para passar ou trocamos lâmpadas incandescentes por LED, em alguns momentos, os números parecem não mudar. Isso pode ser fuga de corrente.

Fuga de corrente é quando há falhas nas instalações ou problemas no isolamento das fiações internas de um imóvel. Entre as principais causas estão emendas de fios desencapados, mal dimensionados ou com isolação desgastada pelo tempo e eletrodomésticos com defeito. Esse defeito é mais comum em casas com instalações antigas, que não possuem a fiação correta para suportar muitos equipamentos.

Para detectar se há fuga de corrente, o teste é simples. Veja o que fazer:

1- Desligue todos os equipamentos elétricos, retirando-os das tomadas (ex: TV, DVD, rádio relógio, geladeira, micro-ondas, freezer, computador, carregadores de celular etc);

2- Desligue toda a iluminação

3- Aguarde 10 minutos e verificar, junto ao medidor de energia, se o “disco” continua girando;

4- Se parar de girar, a situação pode estar normal. Esse teste não consegue apontar se algum aparelho está com mau funcionamento, o que também encarece a conta de energia.

Caso o “disco” não pare de girar, continue o teste:

5- Desligar todos os disjuntores, inclusive o geral;

6- Verificar se o “disco” do medidor de energia está girando;

7- Se parou de girar, será necessário consultar um eletricista;

8 Se não parou de girar, medidor de energia pode estar apresentando alguma instabilidade. Nesse caso, contate a AES Eletropaulo para verificação do equipamento.

Vale reforçar que, para reparos nas instalações, sempre procure um profissional qualificado e nunca tente realizar o serviço por conta própria.

Compartilhe:

Comente essa matéria: